Municípios Leucemia

Família procura doador de medula óssea para filha de quatro anos

Dandara e Eduardo com a filha Maria Eduarda, que foi diagnosticada no início do ano com leucemia: pais rasparam o cabelo para apoiar a filha (Foto: Divulgação)

 

A vida e A rotina da família Rother mudou completamente a partir do dia 11 de janeiro, quando Maria Eduarda Rother, de quatro anos, foi diagnosticada com Leucemia Linfoide Aguda. A família é de Cafelândia, mas está fazendo o tratamento da pequena em Cascavel.

Os pais Dandara e Eduardo estão fazendo campanhas para arrecadação de custos para ajuda no tratamento, mas principalmente para encontrar um doador de medula óssea compatível com a menina.

Casa do Eletricista – RETOMA

Segundo a mãe Dandara, a pequena tem respondido bem ao tratamento, mas um transplante de medula será necessário, porque o câncer, mesmo reduzindo, ainda não “zerou”. Natural de Itapiranga (SC), a família reside desde setembro de 2018 no Paraná. O tratamento está sendo realizado em Cascavel e o transplante deverá ocorrer em Curitiba. Para os próximos dias é aguardado o resultado do exame do irmão Davi Lucas, de apenas dez meses. A esperança é de que ele seja um doador compatível.

Conforme Dandara, apesar de apenas quatro anos, a filha tem lidado bem com as dificuldades do tratamento. Para tentar deixar Maria Eduarda confortável com a queda dos cabelos, Dandara e Eduardo também rasparam o cabelo. “Da primeira vez ela disse que eu não precisava, só o pai. Aí prometi que se caísse de novo eu cortaria. Aí ela cortou o meu e eu o dela”, lembra a mãe.

A família, desde que descobriu a doença, começou com campanhas de incentivo para que as pessoas se tornem doadoras de medula óssea. A esperança é encontrar alguém que seja compatível com a filha.

 

COMO SER UM DOADOR

Para ser um doador de medula, a pessoa deve ter entre 18 e 55 anos e estar saudável. Uma quantidade de 5 ml de sangue é recolhida do doador. Este sangue será tipado no sistema HLA e a classificação da medula será registrada no Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea (Redome). No caso de um transplante, será verificada a compatibilidade entre a medula e a do paciente necessitado. Se for compatível, outros exames serão necessários. Por isso, é importante que dados como endereço, telefones e outras informações estejam sempre atualizados.

Os portadores de leucemias são os doentes que mais se beneficiam dos transplantes de medula óssea. Hoje em dia, este procedimento é a única esperança de cura para milhares de pessoas com a doença. A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de 1 em 100 mil. Por isso, é muito importante um número elevado de voluntários cadastrados para aumentar a possibilidade de se encontrar um doador compatível.

Uma forma simples de se tornar um doador de medula óssea é quando for doar sangue. A pessoa precisa estar portando um documento oficial com foto e o cartão SUS, e solicitar ao atendente do hemocentro que deseja, além de doar sangue, ser também um doador de medula óssea. A medula de quem doar se recupera em 15 dias.

 

 

O Presente

TOPO