Paraná

Cooperativas do PR projetam faturar R$ 100 bilhões

Divulgação

Hoje (04) é comemorado o Dia Internacional do Cooperativismo. Para o Paraná, é uma data das mais importantes, já que as cooperativas do Estado são destaque e referência para o Brasil e o mundo. Em 2014, com aumento de 10,4% em comparação com o exercício passado, as 228 cooperativas do Paraná faturaram R$ 50,9 bilhões. Em 2013, a movimentação foi de R$ 46,1 bilhões. O setor de produção agropecuária, que responde por cerca de 90% do valor, fechou o ano com aproximadamente R$ 46 bilhões. Segundo o presidente da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), João Paulo Koslovski, o resultado obtido pelas cooperativas supera a receita total de 23 dos 27 Estados brasileiros. O orçamento do Paraná, por exemplo, é de R$ 35,8 bilhões.

Os números são grandiosos, mas a Ocepar está lançando um desafio ainda maior para as Cooperativas: dobrar o faturamento. Para alcançar a meta, a entidade, que representa o setor, está lançando o Paraná Cooperativo 100 (PRC 100). Trata-se de um plano estratégico para articular as ações capazes de alavancar o faturamento das cooperativas do Estado. A ideia foi debatida entre as cooperativas paranaenses durante os Encontros de Núcleos Cooperativos.

O projeto é totalmente viável, disse Koslovski em um dos encontros. Segundo ele, a avaliação é de que sejam necessários entre cinco e nove anos para elevar a receita bruta das cooperativas ao valor almejado de R$ 100 bilhões. Nos últimos dez anos, o setor tem crescido 12,5% ao ano, inclusive em períodos de crise. Se a média for mantida, é possível alcançar a meta em 2020. Em um dos encontros com as lideranças cooperativistas, o presidente da Ocepar disse que o planejamento estratégico será uma referência para a atuação do Sistema Ocepar e identificação de oportunidades de negócios para as cooperativas. Mas para que o resultado seja alcançado, ele diz que é necessário que o trabalho seja integrado, com foco na melhoria da qualidade de vida do cooperado e no aumento da rentabilidade e desenvolvimento econômico e social.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

Leia a matéria completa na edição impressa de hoje

TOPO