Ford Ranger e Ecosport Set/2020
Copagril – Compras no Site
Policial Caso Trarbach

Acusado de envolvimento na morte de soldado rondonense é preso em Guaíra

(Foto: Arquivo/OP)

Foi preso na madrugada de domingo (02) um suspeito de tráfico de drogas e apontado como envolvido na morte do rondonense Daniel Trarbach Engelmann (foto), ele que era soldado do Exército Brasileiro. A prisão do indivíduo ocorreu após perseguição fluvial realizada durante bloqueio do Rio Paraná, em Guaíra.

Informações dão conta de que ele novamente tentou furar a fiscalização e colocou a embarcação da Polícia Federal em risco. Desta vez a equipe composta pela Polícia Federal, Força Nacional de Segurança Pública e Grupo Tigre da Polícia Civil logrou êxito no acompanhamento tático e na prisão de dois narcotraficantes.

Casa do Eletricista – TORNEIRA PINGANDO

Ainda conforme a PF, após diligências de praxe para a lavratura do auto de prisão em flagrante, constatou-se que um deles estava envolvido nos fatos que ocasionaram a morte do militar rondonense, ocorrida no dia 10 de maio, razão pela qual foi dado cumprimento a um mandado de prisão temporária expedida pela Justiça Federal de Guaíra. O mandado é fruto da Operação Homem Anjo, deflagrada pela Polícia Federal no mês de maio e que encontrava-se em aberto desde então.

O acusado é natural do Paraguai e foi preso a bordo de uma embarcação veloz e de alta performance, transportando aproximadamente 350 quilos. O restante do carregamento foi lançado na água para colocar embarcação policial em risco.

Novas diligências estão programadas para os próximos dias, sendo que as forças de segurança se mantêm empenhadas para que todos os suspeitos da morte do soldado rondonense respondam judicialmente.

A apreensão de drogas que resultou na prisão do suspeito aconteceu no âmbito da Operação Hórus, do Programa VIGIA. Fazem parte do Programa VIGIA e desta operação interagências: Polícia Federal, Pelotão Cobra do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) e COE/Bope da Polícia Militar (PM) do Paraná, Grupo Tigre da Polícia Civil do Paraná, Bope da PM do Mato Grosso do Sul, Força Nacional e Exército Brasileiro. O apoio é da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Seopi/MJSP).

 

Com Ponto da Notícia

 

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO