Policial Contrabando

BPFron realiza apreensão de cigarro e prende motorista

(Foto: Sandro Mesquita/OP)
  • (Foto: Sandro Mesquita/OP)

  • (Foto: Sandro Mesquita/OP)

  • (Foto: Sandro Mesquita/OP)

  • (Foto: Sandro Mesquita/OP)

  • Oficial de Relações Públicas do BPFron de Marechal, capitão Nairo de Oliveira Cardoso da Silva (Foto: Sandro Mesquita/OP)

Uma equipe do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), em mais uma ação da Operação Hórus, prendeu na manhã de hoje (04), em Marechal Cândido Rondon, o condutor de um veículo com placa de São José dos Pinhais carregado com oito caixas de cigarros de origem estrangeira.

Os policiais realizavam patrulhamento quando suspeitaram do veículo, após acompanhamento tático o carro foi abordado e em seu interior foi localizada a mercadoria e a importância de R$ 1.277 em dinheiro.

Casa do Eletricista – RETOMA

O motorista preferiu não se identificar, mas relatou à equipe do Jornal O Presente que o carro está em seu nome e que pegou a carga em Guaíra e a levaria para Cascavel.

Ele disse que trabalha como mecânico e que essa foi a primeira vez que praticou esse tipo de crime. “A gente precisa comer e como no nosso país tá difícil por causa dessa crise, todo mundo perdendo o emprego devido a essa pandemia, resolvi tentar a sorte com a muamba. Essa foi uma maneira que encontrei pra sustentar a minha família, agora tenho que aguentar as consequências”, disse o rapaz.

Oficial de Relações Públicas do BPFron de Marechal, capitão Nairo de Oliveira Cardoso da Silva, lembra que o contrabando é um crime federal e se for comprovado que o veículo é de propriedade do detido, ele deve ter o carro confiscado. “Além de perder a carga e responder pelo crime de contrabando, uma das penas, provavelmente, seja o perdimento do veículo”, explica Nairo.

O crime de contrabando de mercadorias está previsto no Código Penal, com pena de 2 a 5 anos de reclusão.

A carga avaliada em R$ 40 mil, o condutor e o veículo foram encaminhados a Polícia Federal de Guaíra.

A Operação Hórus é realizada de forma integrada entre forças de segurança e fiscalização e defesa. A operação faz parte do Programa V.I.G.I.A. da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO