Pref. Marechal NATAL 2020
Pref. Pato Bragado COVID
Policial

Clima fica tenso entre jovens de bairros rondonenses

As mortes ocorridas no final de semana no Bairro S atilde;o Lucas, em Marechal C acirc;ndido Rondon, podem ter desdobramentos mais tr aacute;gicos. Ontem (10) a reportagem do Jornal O Presente recebeu a informa ccedil; atilde;o de que poderia haver atentado contra a vida na festa junina da Escola 25 de Julho da Vila Ga uacute;cha, onde residia a fam iacute;lia de um dos suspeitos de um dos homic iacute;dios no S atilde;o Lucas. A promessa era de que havia sido ldquo;zoado rdquo; na festa junina do S atilde;o Lucas e agora era a vez de ldquo;zoar rdquo; na festa da Vila Ga uacute;cha. Diante do boato, a dire ccedil; atilde;o da escola se reuniu na noite de quarta-feira (09) para definir se haveria a festa, optando pela realiza ccedil; atilde;o. ldquo;N atilde;o vamos ter dan ccedil;a, banda, s oacute; um som mec acirc;nico para as crian ccedil;as se apresentarem rdquo;, disse o diretor da escola, Marcos Alberto Lerner. Conforme ele, foi pedida orienta ccedil; atilde;o da Secretaria de Educa ccedil; atilde;o e do Conselho Tutelar para a realiza ccedil; atilde;o da festa. Ele comentou que foi pedido uma aten ccedil; atilde;o especial da Pol iacute;cia Militar para o evento e que haveria seguran ccedil;a no local. ldquo;Os parentes dele (suspeito) disseram que n atilde;o v atilde;o vir na festa, que est atilde;o com medo, que est atilde;o sendo amea ccedil;ados. O boato era de que o pessoal do S atilde;o Lucas quer vir pra essa dire ccedil; atilde;o (Vila Ga uacute;cha), para ver se encontra algum dos familiares (do suspeito). Como os familiares disseram que n atilde;o v atilde;o vir, que eles nem saem de casa, se o outro lado (S atilde;o Lucas) vir n atilde;o vai encontrar ningu eacute;m (da fam iacute;lia do suspeito) rdquo;, presumiu o diretor. ldquo;Se por ventura eles quiserem se encontrar n atilde;o v atilde;o entrar dentro do sal atilde;o, v atilde;o, de repente, se encontrar em alguma esquina rdquo;, acrescentou. ldquo;N atilde;o s atilde;o bandidos que est atilde;o organizando (a festa), como vamos saber se algu eacute;m vai vir, ou n atilde;o vai vir, se tem coisa ver iacute;dica, se eacute; boato, se est atilde;o querendo intimidar, a gente est aacute; nessa apreens atilde;o tamb eacute;m rdquo;, desabafou. nbsp;

Fam iacute;lia de suspeito do crime sai da cidade
A fam iacute;lia de um dos suspeitos de uma das mortes no S atilde;o Lucas saiu da cidade ontem (10). A fam iacute;lia residia na Avenida Rio Grande do Sul, na Vila Ga uacute;cha. Na noite de s aacute;bado (05), logo ap oacute;s ter ocorrido a primeira morte no S atilde;o Lucas, tr ecirc;s menores foram at eacute; a casa da fam iacute;lia do suspeito. A inten ccedil; atilde;o seria matar o irm atilde;o deste, de 15 anos, que teria estado com ele na festa junina do S atilde;o Lucas. O adolescente foi chamado e quando foi atender a porta percebeu que seria morto, momento em que correu pelos fundos da casa e conseguiu fugir. Um tiro foi efetuado em dire ccedil; atilde;o ao menor, mas atingiu a parede da resid ecirc;ncia. Na sequ ecirc;ncia, o trio de menores, dois deles j aacute; identificados, inclusive o atirador, entrou na casa e come ccedil;ou o quebra-quebra.
O menor atirador disse que usou um rev oacute;lver 32, o qual foi jogado na Sanga Matilde Cu ecirc;, no S atilde;o Lucas. O Corpo de Bombeiros realizou buscas ontem no local indicado, desde a manh atilde; at eacute; a tarde, mas n atilde;o encontrou a arma.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

Da cadeia suspeito pode sair, mas do cemit eacute;rio n atilde;o, alerta delegado
O delegado Ary Nunes Pereira, da Pol iacute;cia Civil de Marechal C acirc;ndido Rondon, disse ontem (10) que eacute; bom que as pessoas envolvidas, caso queiram, se apresentem, porque elas est atilde;o correndo risco de vida. ldquo;Uma situa ccedil; atilde;o desta pode n atilde;o parar por a iacute;, porque houve o assassinato de golpes de faca do Rog eacute;rio; em seguida, em repres aacute;lia, efetuaram disparos contra a casa do suspeito (do esfaqueamento) na Vila Ga uacute;cha; na sequ ecirc;ncia houve a morte do Anderson, o Cafezinho, por disparo de arma de fogo. Ent atilde;o, a solu ccedil; atilde;o melhor eacute; se apresentar porque a pessoa pode estar poupando sua vida. Da cadeia um dia ele pode sair, agora do cemit eacute;rio eacute; imposs iacute;vel rdquo;, alertou o delegado.
De acordo com o delegado, os autores est atilde;o identificados e as pistas s atilde;o s oacute;lidas.

Vizinha de casa onde houve atentado est aacute; assustada nbsp;
Nos fundos do terreno onde a fam iacute;lia do suspeito residia est aacute; outra casa. A fam iacute;lia que mora no local est aacute; assustada e j aacute; pensou em sair do im oacute;vel. Com uma crian ccedil;a no colo uma moradora disse agrave; reportagem de O Presente que sua fam iacute;lia n atilde;o estava em casa quando houve o atentando no im oacute;vel da frente de sua resid ecirc;ncia. Ela disse que sua fam iacute;lia n atilde;o tem rela ccedil; atilde;o com a do suspeito, mas mesmo assim revelou estar assustada, com medo de que seus familiares possam ser confundidos, j aacute; que os mordores que estavam na casa da frente j aacute; residiram no im oacute;vel de tr aacute;s.
Os familiares do suspeito tamb eacute;m est atilde;o assustados. Eles est atilde;o evitando sair e temem pelas crian ccedil;as. O objetivo da fam iacute;lia eacute; que o autor se apresente agrave; pol iacute;cia o mais breve poss iacute;vel. O pr oacute;prio autor j aacute; teria afirmado que ir aacute; se apresentar. nbsp;

Mortes no S atilde;o Lucas
Os homic iacute;dios ocorreram nas noites de s aacute;bado (05) e domingo (06). Rog eacute;rio Batista Gomes, 25 anos, foi morto a facadas no s aacute;bado e Anderson Guimar atilde;es, o Caf eacute;, 16 anos, foi morto a tiros na noite seguinte. Pela investiga ccedil; atilde;o, Rog eacute;rio teria se envolvido numa briga com o futuro autor de sua morte. Na confus atilde;o ele foi esfaqueado e morreu no local. Seu amigo, Bruno Alisson Ferreira Ramos, 20 anos, foi atr aacute;s do suspeito e tamb eacute;m acabou esfaqueado, mas sobreviveu. No dia seguinte Caf eacute;, que teria estado com autor do crime no s aacute;bado na confus atilde;o, foi buscar sua bicicleta que havia deixado no bairro. Algu eacute;m teria avisado que Caf eacute; estava no local e um ex-morador do bairro acabou o matando a tiros. Esse uacute;ltimo suspeito teria matado porque ldquo;o cara (Caf eacute;) eacute; amigo do cara que esfaqueou seu amigo (Rog eacute;rio) rdquo;, disse um investigador ontem.

lt;galeria / gt;

TOPO