Policial

Identificados autores de latrocínio de vendedor de frutas

Radar BO
caminhao latroq

A delegada Vera Lucia Tapie e sua equipe, de Terra Roxa, realizava buscas na tarde de ontem (20) na tentativa de localizar a dupla autora do latrocínio ocorrido no início da noite de segunda-feira (19) na cidade. A vítima foi o trabalhador Juliano Fabiano da Silva, 21 anos, de Toledo. A polícia acredita que os autores, um maior e um menor, estejam escondidos na região. “O menor foi identificado como sendo aquele que apontou a arma para o motorista e pegou o dinheiro. O maior foi autor dos disparos que atingiram o rapaz que estava na carroceria do caminhão”, contou a policial. Os autores do crime são de Terra Roxa. “Um deles, o maior, o pai reside em Terra Roxa e a mãe em Palotina. O menor é daqui”, comentou a delegada.

A reportagem do Jornal O Presente conversou ontem com um conhecido de Juliano. Ele disse que o jovem era trabalhador e deixou para trás os pais e irmãos. “Era um rapaz trabalhador, fazia um bico aqui outro ali. Sábado (17), domingo (18) e segunda-feira (19) eles foram vender pro lado de Palotina e aconteceu esta tragédia. Está todo mundo triste, não é fácil”, descreveu.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

De “graça”

Segundo investigação, o trabalhador morreu de “graça”. “O rapaz se mexeu na carroceria do caminhão. É coisa que inexperiente, de medo, faz. Foi de ‘graça’. O ladrão estava mais assustado que a vítima. Pra fazer um assalto às 07h20 da noite, na rua, onde os trabalhadores estavam vendendo frutas, tem que ser coisa de … mesmo”, desabafou a delegada. 

Após o crime, os autores fugiram a pé.

O crime

Juliano trabalhava com um morador do Jardim Alto Alegre, Toledo, vendendo frutas com um caminhão. Os dois estavam na Comunidade São Sebastião, em Terra Roxa. A testemunha dirigia o caminhão enquanto Juliano estava na carroceria do veículo, entregando os produtos aos clientes. Próximo a uma esquina, os dois assaltantes, ambos armados, se aproximaram e pediram o dinheiro. A testemunha parou o caminhão e disse que iria entregar o dinheiro. O menor então teria vindo até a porta do caminhão e pegou cerca de R$ 600 da vítima. Paralelamente, o maior vigiava o Juliano na carroceria. Após entregar o dinheiro para o menor, o condutor escutou tiro(s). A testemunha e a vítima foram até a carroceria do caminhão e viram que Juliano havia sido baleado. O jovem ainda disse ao motorista: “atiraram em mim”. 

Socorro

Desesperado, o condutor saiu do local com Juliano na carroceria e pediu “‘pelo amor de Deus” a um morador ajuda para achar o hospital. O morador foi junto com o condutor ao hospital da cidade, onde foi constatada a morte do jovem. Ainda na noite de segunda-feira várias equipes policiais, inclusive da Ronda Ostensiva Tático Motorizada (Rotam) de Toledo foram até Terra Roxa ajudar nas buscas aos autores, mas não os encontraram. O menor foi descrito como magro, de aproximadamente 1,7 metro, cabelos ondulados e pele clara e o maior como sendo magro, com 1,75 metro e moreno.

TOPO