Policial Ação integrada

Operação Homem Anjo apreende oito embarcações preparadas para o transporte de ilícitos

(Fotos: Divulgação/PF)

A Polícia Federal (PF) de Guaíra deflagrou na quarta-feira (20) a Operação Homem Anjo, buscando responsabilizar os envolvidos no atentado contra o militar do Exército Brasileiro ocorrido no último dia 10. O soldado rondonense Daniel Engelmann, de 19 anos, faleceu por ocasião do patrulhamento do Rio Paraná quando um barco usado por contrabandistas bateu na lancha que ele e outros dois militares ocupavam.

A atuação de quarta-feira contou com o apoio de diversos grupos especiais de várias forças de segurança, em sua maioria envolvidas nos trabalhos de buscas realizadas ao longo do Rio Paraná.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Além da atuação das equipes acima no cumprimento de diversos mandados de busca e prisão nas cidades de Guaíra e Itaquirai, no Mato Grosso do Sul, foram realizadas ações aéreas de helicópteros de modo integrado com as equipes fluviais de Guaíra e Naviraí (MS), em conjunto com Força Tática da PM do MS, cujas diligências somente terminaram na madrugada de quinta-feira (21) e que permitiram a identificação de diversas garagens clandestinas de embarcações; geralmente sob galhos de matas ciliares ou braços do rio ao longo do parque nacional da Ilha grande.

O trabalho demandou grande logística e esforço por parte das equipes envolvidas e resultou na apreensão de 8 embarcações artesanais, equipadas com motores.

Além das embarcações e motores, a operação logrou êxito e desativar duas fábricas clandestinas de embarcações de fibra com moldes para produção de modelos exclusivamente utilizados por criminosos da região.

Os materiais apreendidos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Guaíra, para continuidade dos trabalhos e demais diligências de praxe.

 

Com assessoria

 

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO