Copagril
Policial

Suspeito da morte de Alemão Louco ainda não foi localizado

?Ricardo Barçelos Correia? foi apontado por testemunhas como sendo autor do crime (Foto: Divulgação )

Ontem (13) completou um ano que o radialista Il aacute;rio Ermindo Kehl, o Alem atilde;o Louco, foi assassinado na localidade de Marangat uacute;, no munic iacute;pio de Nova Esperan ccedil;a, Departamento de Canindey uacute;, no Paraguai. Alem atilde;o Louco tinha 67 anos quando foi assassinado. O cascavelense identificado como ldquo;Ricardo Bar ccedil;elos Correia rdquo;, 24 anos, reconhecido por testemunhas pelo Orkut como sendo o autor da morte do radialista, n atilde;o foi localizado.
Alem atilde;o Louco foi morto com dois tiros em sua r aacute;dio no Paraguai, a Maragant uacute; FM 98,3. Ele morava em Marechal C acirc;ndido Rondon e havia ido at eacute; o Paraguai resolver problemas de manuten ccedil; atilde;o e estudar uma sede definitiva para a r aacute;dio. Assim que chegou ele come ccedil;ou a conversar com ldquo;Ricardo rdquo;, que trabalhava na r aacute;dio. O locutor teria feito ofensas a Alem atilde;o Louco pela r aacute;dio um dia antes do crime.
De acordo com testemunhas, logo Alem atilde;o Louco e ldquo;Ricardo rdquo; come ccedil;aram a discutir, mas por causa de uma import acirc;ncia referente a sal aacute;rio. A discuss atilde;o ficou mais acalorada e ent atilde;o Alem atilde;o Louco teria pedido respeito pela sua idade, dizendo que j aacute; era pai e av ocirc;. ldquo;Ricardo rdquo;, na sequ ecirc;ncia, disse poucas palavras, atirou e fugiu. Alem atilde;o Louco morreu no local do crime.

TOPO