Política

Citado na Lava Jato, Renan Calheiros é reeleito presidente do Senado

Fábio Pozzebon/Agência Brasil

 

Renan Calheiros (PMDB-AL) foi reeleito na tarde de hoje (01) para o quarto mandato como presidente do Senado. Ele recebeu 49 votos, contra 31 do colega de partido Luiz Henrique da Silveira (PMDB); houve ainda um voto nulo. Apesar do esforço de parlamentares independentes e da nova composição da oposição na Casa, o peso da base governista foi decisivo para o resultado.

Calheiros teve o apoio de pelo menos 15 dos 21 senadores peemedebistas, além dos 13 representantes da bancada petista. Luiz Henrique teve o apoio de dissidentes do PMDB, além de sete outros partidos PP, PDT, PSDB, DEM, PSB, PPS e PSOL.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Em discurso antes da eleição, Calheiros falou principalmente sobre os feitos de sua última gestão. Todos os compromissos que assumimos há dois anos foram cumpridos. Estamos renovando a cada dia, administrativamente e politicamente o Senado, disse.

Pelos cálculos do peemedebista, as medidas tomadas por ele nos últimos anos permitiram uma economia de R$ 530 milhões em dois anos, com ações como corte de funções comissionadas, restrições ao pagamento de horas extras, aplicação do teto salarial constitucional e criação do Conselho de Transparência do Senado. Também acenou com um bom relacionamento com a oposição. A voz da oposição é insubstituível.

Lava Jato

O alagoano é um dos 28 parlamentares citados pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa na delação premiada à Polícia Federal, dentro da operação Lava Jato, que investiga corrupção e desvio de recursos na estatal.

Além disso, a biografia de Renan guarda uma das maiores reviravoltas políticas do Congresso. Ex-ministro da Justiça na gestão Fernando Henrique Cardoso, Renan foi eleito presidente do Senado pela primeira vez em 2005, no final do primeiro mandato de Lula. Em 2007, graças ao entrosamento com os petistas, conquistou uma reeleição tranquila. Até que, meses depois, foi pivô de um furacão de denúncias que envolviam uma filha fora do casamento com a jornalista Mônica Veloso.

Renan não conseguiu comprovar de onde vinham os recursos para pagar a pensão da menina (que eram entregues pelo lobista de uma construtora), mas escapou duas vezes da cassação em plenário. Renunciou ao cargo para encerrar a polêmica, recomeçou por baixo e, em 2013, novamente com o apoio do PT, voltou à presidência do Senado.

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail.

Rua Minas Gerais, 633 - Centro
Marechal Cândido Rondon - PR
(45) 3254-1842


26/05/2020

Das 23h do dia 26
às 07h do dia 27


Farmácia Marki Farma
Rua Independência, nº 247


26/06/2020

Das 23h do dia 26
às 07h do dia 27


Farmácia Rondon
Rua 7 de Setembro, nº 855


26/07/2020

Das 23h do dia 26
às 07h do dia 27


Farmácia Farmaplus
Avenida Maripá, nº 3320


26/08/2020

Das 23h do dia 26
às 07h do dia 27


Farmácia Filadélfia
Avenida Írio Jacob Welp, nº 3455, Jardim Primavera


26/09/2020

Das 23h do dia 26
às 07h do dia 27


Farmácia Filadélfia
Rua 7 de Setembro, nº 813


26/10/2020

Das 23h do dia 26
às 07h do dia 27


Farmácia Prev Farma
Rua Independência, nº 1855


26/11/2020

Das 23h do dia 26
às 07h do dia 27


Farmácia Saúde
Avenida Rio Grande do Sul, nº 2800


26/12/2020

Das 23h do dia 26
às 07h do dia 27


Farmácia Droga Raia
Avenida Maripá, nº 132
TOPO