Fale com a gente

Política Por Dilceu Sperafico

O agronegócio é o principal motor econômico e social do Brasil

Publicado

em

(Foto: Divulgação)

Para as pessoas que desconhecem a importância do agronegócio para a economia nacional e o bem-estar dos brasileiros, devemos lembrar a produção e oferta de alimentação com qualidade, diversidade, consumo saudável e atividade sustentável, além da geração de empregos, renda e oportunidades de investimentos na indústria de transformação, comércio, transporte e arrecadação de tributos nacionais, estaduais e municipais. Por essas razões, a agropecuária é considerada um dos principais motores econômicos do Brasil. Em outras palavras, o País está entre as principais nações do mundo quando o assunto é a agropecuária, com o setor reunindo uma série de singularidades em relação aos concorrentes.

Para começar, o Brasil é o maior produtor de soja do mundo, com produção de 156 milhões de toneladas na safra 2022/2023. Além da soja, o milho em grão, a cana de açúcar, o algodão, o trigo e o arroz possuem produção de destaque na agropecuária brasileira, que representa, cerca de 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. Além disso, o País tem cerca de 250 milhões de cabeças de gado, o que supera o número de habitantes, de 203 milhões de pessoas, segundo o Censo 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mesmo que apenas 2,5% da população brasileira trabalhe na produção rural.

A agropecuária, como sabemos, é atividade econômica que tem como principal objetivo a produção de alimentos essenciais, seja através da gestão de recursos vegetais ou animais. Por isso, é tão importante para o Brasil e o mundo, pois fornece grãos e matérias-primas para indústrias de transformação, além de abastecer sacolões e supermercados com frutas, legumes e verduras. Dessa forma, o agronegócio é uma das atividades econômicas mais importantes do Brasil, sendo responsável por milhares de empregos e, também, pela produção e distribuição de riquezas.

A agropecuária, vale acrescentar, traz grande série de benefícios para a economia e população do País, além de deixar também diversos impactos positivos, especialmente como acontece no Brasil, onde o agricultor sabe ser o maior interessado na sustentabilidade, por exercer atividade econômica a céu aberto, fazendo com que a produção respeite a legislação ambiental e contribua para a preservação dos recursos naturais.

A agropecuária, por motivos históricos socioeconômicos e geográficos, mantém-se como atividade de relevância no cenário nacional, mas também apresenta desdobramentos significativos no âmbito do comércio internacional, ressaltam especialistas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O agronegócio, portanto, é atividade econômica que tem como principal objetivo alimentar a população, seja através da gestão de recursos vegetais ou animais. Dessa forma, a agropecuária reúne atividades de manejo de plantios e cultivo do solo, na agricultura e criação de animais, na pecuária.

A palavra agropecuária vem do latim e é resultado da junção dos termos “agro” ou campo e “pecus” cabeças de gado. Por isso, essa área da economia combina atividades que envolvem a produção vegetal e animal em propriedades rurais e plantações e criações de pequeno, médio ou grande porte. A produção diversificada e transformação de alimentos e proteínas animais tem no Oeste do Paraná um exemplo do potencial e da importância do agronegócio para á economia e população do País e do mundo.

Dilceu Sperafico é deputado federal pelo Paraná
dilceu.joao@uol.com.br
@dilceusperafico

Copyright © 2017 O Presente