Pref. MCR Novembro Azul.
Política

Políticos paranaenses e da região estão da lista da Operação “Lava-jato”

 

Divulgação

Senadora Gleisi Hoffmann

Caiu o sigilo. O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou, na noite desta sexta-feira (6), a lista de pessoas que serão alvo de inquéritos na operação Lava Jato. Os pedidos de abertura de inquérito foram feitos pela Procuradoria-Geral da República na última terça-feira (3), mas estavam sob sigilo. O sigilo foi retirado nesta sexta-feira pelo ministro do STF Teori Zavascki.

A lista trazia, num primeiro momento, 54 nomes que serão investigados a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Entre os nomes que fazem parte da relação, estão o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e a senadora paranaense Gleisi Hoffmann (PT), ex-chefe da Casa Civil no governo Dilma entre 2011 e 2014.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Do Paraná, ainda estão listados os deputados Nelson Meurer e Dilceu Sperafico. Segundo informações do Jornal do Globo, dois nomes foram incluídos posteriormente na lista: João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, e Fernando Baiano, ligado ao PMDB.

A lista foi feita a partir das delações premiadas do ex-diretor de Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef. Zavascki acatou sete pedidos de arquivamento feitos pelo procurador, que não encontrou nas delações premiadas do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef indícios suficientes para a abertura de inquéritos. Restam 49 pessoas a serem investigadas.

As pessoas da lista estão supostamente envolvidas no esquema de corrupção na Petrobras que, segundo a Polícia Federal, movimentou R$ 10 bilhões em lavagem de dinheiro e pagamento de propina. De forma geral, os crimes mais citados  são corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

 

Confira a lista:

PP

Deputado Afonso Hamm (RS)

Deputado Aguinaldo Ribeiro (PB)

Deputado Arthur Lira (AL)

Deputado Dilceu Sperafico (PR)

Deputado Eduardo da Fonte (PE)

Deputado Jeronimo Goergen (RS)

Deputado José Otávio Germano (RS)

Deputado Lázaro Botelho (TO)

Deputado Lázaro Britto (BA)

Deputado Luis Carlos Heinze (RS)

Deputado Luiz Fernando Faria (MG)

Deputado Missionário José Olímpio (SP)

Deputado Nelson Meurer (PR)

Deputado Renato Balestra (GO)

Deputado Renato Molling (RS)

Deputado Sandes Júnior (GO)

Deputado Simão Sessim (RJ)

Deputado Waldir Maranhão (MA)

Ex-deputada Aline Corrêa (SP)

Ex-deputado Carlos Magno (RO)

Ex-deputado e ex-ministro Mario Negromonte (BA)

Ex-deputado e ex-vice governador João Leão (BA)

Ex-deputado João Pizzolatti (SC)

Ex-deputado José Linhares (CE)

Ex-deputado Luiz Argôlo (BA) (filiado ao Solidariedade desde 2013)

Ex-deputado Pedro Corrêa (PE)

Ex-deputado Pedro Henry (MT)

Ex-deputado Roberto Teixeira (PE)

Ex-deputado Vilson Covatti (RS)

Senador Benedito de Lira (AL)

Senador Ciro Nogueira (PI)

Senador Gladson Cameli (AC)

PMDB

Deputado Aníbal Gomes (CE)

Deputado Eduardo Cunha (RJ), presidente da Câmara

Ex-governadora Roseana Sarney (MA)

Senador Edison Lobão (MA)

Senador Renan Calheiros (AL), presidente do Senado

Senador Romero Jucá (RR)

Senador Valdir Raupp (RO)

PT

Deputado José Mentor (SP)

Deputado Vander Loubet (MS)

Ex-deputado Cândido Vaccarezza (SP)

Senador Humberto Costa (PE)

Senador Lindbergh Farias (RJ)

Senadora Gleisi Hoffmann (PR)

PSDB

Senador Antonio Anastasia (MG)

PTB

Senador Fernando Collor (AL)

 

Arquivamentos pedidos pelo Ministério Público

Deputado Alexandre Santos (PMDB-RJ)

Deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), ex-presidente da Câmara.

Senador Aécio Neves (PSDB-MG), candidato derrotado à Presidência da República

Senador Delcídio Amaral (PT-MS)

Políticos que tiveram parte das acusações arquivadas, mas serão alvos de inquérito em relação a outra parte

Deputado e ex-ministro Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)

Senador Ciro Nogueira (PP-PI)

Senador Romero Jucá (PMDB-RR)

TOPO