Fale com a gente

Silvana Nardello Nasihgil

Pare de “sapatear” e foque no que realmente importa e tem valor

Publicado

em

Tem gente que vive e se sustenta de dramas, gente que mesmo estando imersa em uma infinidade de coisas boas, continuar a lamentar pelos detalhes bobos e sem lógica.

Muito complicado esse padrão de comportamento porque, na maioria das vezes, ele só será revelado quando o que importa for perdido.

Muitos fatores complicaram as nossas vidas nesse período e muita gente se permitiu complicar ainda mais, focando em coisas simples e sem importância e dando a elas o status de comandarem suas vidas, desfocando do que realmente importa, e colocando em seu lugar criações mirabolantes que o imaginário criou.

A falta de inteligência emocional e resiliência tem arrastado muita gente para situações que parecem desastrosas, quando na verdade é pura falta de prestar atenção e escolher prioridades. Acreditando ser verdade as angústias que desenvolveu, segue arrastando pelo caminho as possibilidades positivas enquanto o que enxerga lá na frente são os desastres que a sua mente produz.

Já passou da hora de abandonar os mimimis, parar de ficar “sapateando” em cima de coisas que não importam. É hora de eleger o que realmente importa, focar no que tem valor, e seguir. Ou se faz isso com urgência ou o preço a ser pago será um caminho cheio de confusão mental, desastres pessoais, desconstrução das relações, distúrbios de toda a natureza, desconfortos… que servirão para afastar as pessoas e trazer um caminhar sem rumo e muito provavelmente solitário.

A gente pode escolher tudoooo… tudooo… escolha descomplicar a vida e ser feliz, escolha observar o seu entorno, pare de se achar dono/dona da verdade, não exija que as pessoas tenham que te servir e que o objetivo delas no mundo é viver para te agradar.

Todos têm seus “fantasmas” internos; respeite o outro e as dificuldades que certamente eles também enfrentam.

Busque dar o seu melhor, escolha agradar, tornar a vida leve (a sua e dos outros), pare de se achar desvalorizado(a), busque alegria nas coisas simples, coloque um sorriso no rosto e leveza na alma, eleja prioridades e valorize o que é bom.

A sua parte compete a você fazer, independente do outro. Lembra disso e não arrume desculpas para não estar dando o seu melhor. Não invente coisas para justificar a sua pequenez; experimente crescer, se arriscar e se permitir ser alguém melhor hoje do que você foi ontem.

Sua saúde mental agradecerá, bem como todos os que convivem com você.

Por Silvana Nardello Nasihgil. Ela é psicóloga clínica com formação em terapia de casal e familiar (CRP – 08/21393)

silnn.adv@gmail.com

@silnasihgil

Copyright © 2017 O Presente