Fale com a gente

Silvana Nardello Nasihgil

Reflexão que não fazemos

Publicado

em

Uma reflexão que não fazemos: o quanto os outros fizeram e fazem parte das nossas vidas e sobre o pouco que nos importamos com isso. Nos damos o direito, muitas vezes, de agirmos como se estivéssemos sozinhos e o mundo todo girasse para nos satisfazer.
Esquecemos de agradecer, de observar o valor das pessoas que nos rodeiam, de agirmos com respeito, de nos colocarmos como alguém que faz parte de um todo, e com isso esquecemos de fazer a nossa parte.

Sabemos criticar e exigir e, muitas vezes, aquilo que desejamos não acontece porque falhamos na humildade, falhamos em não deixar claro o que não aceitamos, esnobamos as coisas positivas como se tudo tivesse que ser para satisfazer o “alecrim dourado” que mora dentro de nós.

Esquecemos que sozinhos não teremos o básico para a subsistência, quer física quer emocional; esquecemos de olhar para as nossas famílias que são os que conosco sorriem e sofrem, e que dentro da nossa teimosia, de só ver a vida acontecer do nosso jeito, empurramos para longe quem nos ama.

A vida vai acontecendo, mas somos nós os responsáveis pelos caminhos que ela irá seguir.

Se desejamos paz, alegrias, crescimento espiritual, físico e emocional, cabe a nós e nas escolhas que fizermos esse equilíbrio.

Então, uma hora precisamos reconhecer que queixas não levam a lugar algum; precisamos tomar atitude e transformar o que não está bom, o que não nos faz feliz em comportamentos novos, em atitudes coerentes com quem caminha lado a lado conosco, com aqueles que nos acompanham sem muitas vezes compreender as nossas escolhas… e mesmo assim insistem em ficar.

Precisamos valorizar o que tem valor para que não chegue o dia que se descubra o que realmente importa, e ao olharmos para o lado a gente se encontre sozinho(a).

Por Silvana Nardello Nasihgil. Ela é psicóloga clínica com formação em terapia de casal e familiar (CRP – 08/21393)

silnn.adv@gmail.com

@silnasihgil

Copyright © 2017 O Presente