Copagril – Compras no Site
Geral

Toledo empossa conselheiros do Orçamento Participativo

Ricardo Morante
Assinatura do Decreto que institui o COP

O Auditório Acary de Oliveira, junto ao Paço Municipal Alcides Donin, foi palco, na quinta-feira (01), da assinatura do decreto nº 151 que institui o Conselho do Orçamento Participativo (COP). Participaram do evento o prefeito Beto Lunitti, o vice Adelar Pelanka, o assessor de Assuntos Comunitários Valtair Apolinário, o deputado estadual Elton Welter, conselheiros e comunidade em geral.

De acordo com o documento, o COP será um órgão integrante da estrutura de organização e operacionalização do Orçamento Participativo (OP) cujas atribuições serão definidas pelo regimento interno da entidade. Com a assinatura do decreto, o OP, que irá destinar R$ 4 milhões às regiões, dá mais um importante passo.

Casa do Eletricista – GENCO

O assessor de Assuntos Comunitários, Valtair Apolinário, lembrou que os conselheiros, a partir da posse, irão consolidar todo o trabalho desenvolvido para a construção de uma sociedade mais humana, desenvolvida e participativa. “Queremos que cidadãos opinem nas decisões que envolvam a melhoria nas condições de sua comunidade”.

“Tivemos a primeira reunião, onde foram eleitos os delegados, e do encontro destes representantes, definimos dois conselheiros por região”. Apolinário ainda lembrou que para ser formatada esta nova forma de trabalho, foram buscadas experiências em diversas cidades. “Observamos vários sistemas e, dentre eles, optamos pelo que melhor atenderia nosso município”, informou.

Presente no evento, o vice prefeito, Adelar Pelanka, afirmou que o OP dá mais transparência no gerenciamento dos recursos públicos, bem como conduz as aplicações de forma mais justa. “Dará condições aos munícipes de saber onde o seu dinheiro está sendo empregado. Também permitirá que as regiões apontem suas principais urgências e sejam direcionados os investimentos”.

Pelanka ainda afirmou que este processo fará com que as regiões recebam obras que realmente cumpram seu papel que é atender bem as comunidades. Essa participação popular é necessária para que o povo tenha mais acesso as informações e também possa ser ouvido antes das decisões. Assim foi o tom do discurso do deputado estadual Elton Welter.

O parlamentar enalteceu a iniciativa em dar aos munícipes uma posição participativa nos desdobramentos que envolvam o seu bairro e a sua comunidade. “É um momento grandioso para Toledo saber que em um ano se estrutura um sistema democrático para a aplicação do dinheiro público. Ninguém sabe melhor as necessidades do que as pessoas que passam por elas no dia a dia”, frisou o representante toledano no legislativo paranaense.

Ao final, o prefeito Beto Lunitti lembrou que antes de se falar em Orçamento Participativo era preciso que as pessoas compreendessem a dinâmica do novo governo. Em sua fala, o chefe do executivo municipal lembrou que é necessário coragem para mudar alguns pensamentos buscando, num futuro próximo, a construção de uma gestão que envolva verdadeiramente o cidadão.

“A participação popular irá marcar este nosso modelo”. Beto também enalteceu a participação dos conselheiros na redação do regimento interno do COP. “Até esse ato será feito por vocês conselheiros”.  O prefeito também afirmou que a busca por modelos que funcionam foi constante durante o período que antecedeu o inicio das reuniões do Orçamento Participativo. “Temos aqui o melhor que pudemos extrair das experiências que foram visitadas”, finalizou o prefeito.

Durante o encontro que empossou os conselheiros do Orçamento Participativo, o assessor de Assuntos Comunitários, Valtair Apolinário, pediu aos membros do COP que se reúnam, durante o mês de agosto, para que no prazo de um mês seja apresentado para aprovação o regimento interno da instituição. Apolinário também falou que serão cumpridas todas as solicitações realizadas pelo Orçamento do Povo.

TOPO