Copagril
Municípios Projeto Bionfra

Novo bloco começa a ser construído no campus da Unioeste em Cascavel

Objetivo da obra é de resolver o problema da falta de espaço físico adequado para alocar equipamentos advindos de projetos de pesquisas (Foto: Divulgação)

 

Teve início neste mês a construção do novo bloco no campus de Cascavel da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). O projeto BIOINFRA (Infraestrutura multiusuária de pesquisa e pós-graduação em Conservação e Manejo de Recursos Naturais) foi iniciado em 2013, mas a execução começou somente agora.

O objetivo da obra é de resolver o problema da falta de espaço físico adequado para alocar equipamentos advindos de projetos de pesquisas. Essa edificação atenderá os docentes credenciados no Mestrado em Conservação e Manejo de Recursos Naturais, todos do campus de Cascavel.

Ao todo, o bloco atenderá 100 alunos dos cursos de mestrado em Conservação e Manejo de Recursos Naturais, e Biociências e Saúde. Totalizando 33 laboratórios e 50 iniciações científicas. O recurso de R$ 5.899.783,68 concluirá os três pavimentos, com área total de 2.241 m².

A professora Norma Catarina Bueno, coordenadora do programa, explica que “a implantação deste projeto visa fortalecer o Programa de Pós-Graduação em Conservação e Manejo de Recursos Naturais (PPRN) e dar condições para a implantação do doutorado, curso aguardado por alunos e professores”.

Ela acrescenta ainda que o mestrado “caracteriza-se por contar com um corpo docente formado por jovens doutores e pós-doutores formados em instituições de excelência e que têm como objetivo como docente da Unioeste qualificar profissionais com sólida formação técnico-científica e didática, além de contribuir para que a Unioeste se torne um centro de excelência e uma referência na pesquisa e pós-graduação na região”.

Nisso, estão envolvidos cinco Grupos de Pesquisa (GP), que serão beneficiados com os laboratórios e salas do novo bloco:

  • GP em Artrópodes, Vetores e Inimigos Naturais;
  • GP em Biologia e Conservação de Anamniotas;
  • GP Biomarcadores, Biologia morfofuncional animal e monitoramento ambiental;
  • GP em Monitoramento e Preservação de Ecossistemas;
  • GP em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental, todos cadastrados no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e na Unioeste.

 

O novo bloco

O espaço físico foi projetado inicialmente para ser composto de dois pavimentos, na forma de um bloco único de dois pavimentos (térreo e 1º piso, com 747 m² cada), composto de piso térreo com 13 laboratórios e 1º piso com 18 laboratórios.

Foi aprovado na chamada pública 01/2013-Infra do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). (FINEP01/2013; Edital MCTI/FINEP/CT-INFRA 01/2013, VALORES ATUALIZADOS R $4.067,00).

Em 2015 foi aprovado o 2º pavimento com aporte de R$ 1.057.00,00 para o Mestrado e Doutorado em Biociências e Saúde/Unioeste, com recursos do Governo Estadual (Fundo Paraná), totalizando, portanto, três pavimentos com 2.241 m².

De acordo com o diretor de Planejamento Físico da Unioeste, Paulo Henrique Gris, “a construção é moderna em estrutura pré-moldada, uma das poucas edificações em pré-moldado na Unioeste, a obra é a primeira em laje alveolar protendida e, os acadêmicos das engenharias da Unioeste poderão acompanhar e ter aulas práticas no canteiro de obras durante todas as fases da construção”.

 

BIOINFRA

Cada piso tem área de 747 m². O piso térreo contará com a coleção de Fanerógamas (Herbário UNOP), que em abril de 2019, completou 10 anos de existência e conta hoje com 10.000 exemplares da flora brasileira, além de quatro salas que serão utilizadas por professores, pesquisadores e orientadores.

Totalizam no piso térreo 16 laboratórios, dentre eles, podemos citar: Herbário Unop, laboratório de Identificação Bibliográfica de Plantas, laboratório de Prensagem e laboratório de Apoio Técnico, laboratório de Registro e Montagem, laboratório de Identificação Estereomicroscópica de Plantas, laboratório de Curadoria da Coleção Botânica e Fanerógamas, laboratório com aquários, laboratório de Dissecação e Fixação de Material Biológico, laboratório de Preparação e Análises Citogenéticas Básica e Molecular, laboratório de Marcadores Moleculares, laboratório de Fotomicroscopia, laboratório de Biologia Estrutural e laboratório Reprodução de Vertebrados, laboratório de Ictiologia, laboratório de Reuso de água na agricultura, além de almoxarifado e banheiros.

O 1º piso vai abrigar além da coleção de Criptógamas (laboratório Herbário UNOP-ALGAE) criado em 1997 e atualmente com 6.000 amostras de algas da região oeste do Paraná, outros 11 laboratórios: laboratório de Clorofila, laboratório de Curadoria da Coleção Botânica e Criptógamas, laboratório de Limnologia, laboratório de Ecologia e laboratório Microscopia, laboratório de Morfologia e Anatomia Vegetal, laboratório de Análises Microbiológicas, laboratório de Inoculação, laboratório de Preparo para microbiologia, laboratório de Esterilização e outras quatro salas para serem utilizadas por professores, pesquisadores e orientadores.

No 2º piso, estará o Mestrado e Doutorado em Biociências e Saúde (PPG-BCS), que tem o compromisso de contribuir para a qualificação dos profissionais da região Oeste e Sudoeste do Paraná mediante pesquisas e análises que visam à solução de problemas epidemiológicos, sanitários, da política setorial, de formação e gestão para o trabalho; bem como, desenvolver pesquisas básicas e aplicadas que ajudem a compreender as condições orgânicas e os processos mórbidos que interferem na vida de pessoas e comunidades, comenta a professora Lucinéia de Fátima Chasko Ribeiro.

Assim desenvolve suas atividades na articulação interdisciplinar de três grandes linhas de pesquisa: Processo saúde-doença; Práticas e Políticas de Saúde; Fatores que influenciam a morfofisiologia orgânica.

Para tanto, o 2º pavimento do prédio em construção disponibilizará salas para professores e pesquisadores, salas de estudos para discentes, com vista a promover a interação entre alunos de graduação e pós-graduação, e 6 laboratórios: os laboratórios de fisiologia endócrina e metabolismo, laboratório de práticas educativas em saúde, laboratório de biologia molecular, laboratório de imunohistologia e de laboratório de histotécnica.

 

Com assessoria 

TOPO