Copagril
Paraná

Final de ano: Condutas de risco aumentaram a gravidade dos acidentes nas rodovias do PR

 

Divulgação/PRF

 

Motoristas dirigindo acima dos limites de velocidade, sob efeito de álcool, sem carteira de habilitação, sem cinto de segurança, transportando crianças sem cadeirinha ou com excesso de lotação. Imprudência e negligência. Um retrato dos acidentes mais graves neste fim de ano nas rodovias federais do Paraná. 

Dados preliminares apontam que desde o dia 23 de dezembro até o primeiro dia de 2017, foram 324 acidentes em todo o Estado. Destes, 20 acidentes levaram a óbito 30 pessoas. Ainda, 340 pessoas ficaram feridas.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

Entre os acidentes mais graves deste período, cinco destacam-se por representarem, juntos, 50% das mortes em todo o período: A colisão transversal entre um caminhão e um Monza, que transportava sete pessoas de uma mesma família, das quais cinco morreram no local, um trevo de Goioerê. Outro grave acidente, em Maringá, três jovens que voltavam de uma festa, às cinco horas da manhã, quando colidiram na traseira de um ônibus – o motorista não tinha carteira de habilitação, os três morreram. Em Corbélia, uma ultrapassagem proibida que resultou em uma colisão frontal causou a morte de três pessoas. Outra colisão frontal aconteceu em Curitiba quando um veículo de passeio cruzou o canteiro central, matando os dois ocupantes de uma moto que vinha em sentido contrário. E, em Paranaguá, dois ciclistas morreram após serem atropelados por um veículo de passeio.


Fatos de destaque durante o fim de ano nas rodovias federais (de 23/12 a 1º de janeiro):

Embriaguez

  • 10.910 motoristas assopraram o bafômetro;
  • 197 foram autuados, dos quais 32 foram presos por crime de trânsito.


Ultrapassagens

  • Cerca de 90 motoristas foram flagrados, por dia, realizando ultrapassagens em locais proibidos;
  • ao todo foram 907 autuações.

Velocidade

  • Mais de 15 mil motoristas foram pegos em excesso de velocidade no fim de ano nas rodovias federais no Estado do Paraná.


Cinto de segurança

  • 211 motoristas foram flagrados sem o cinto de segurança;
  • Em 188 abordagens os passageiros não o usavam;
  • Além disso, crianças foram encontradas sem a cadeirinha em 67 casos.

Acidentes

  • Apenas cinco, dos 20 acidentes com mortes nas BR que cortam o Paraná, causaram metade das mortes registradas no período. No mais grave, faleceram no local cinco de sete ocupantes de um Monza, membros de uma mesma família.
TOPO