Copagril
Paraná

Prefeito eleito de Piên morre em hospital após ser baleado na cabeça

Divulgação/TSE

O prefeito eleito de Piên, na Região Metropolitana de Curitiba, Loir Dreveck (PMDB), de 52 anos, morreu neste sábado (17). Ele estava hospitalizado em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, desde que foi baleado na cabeça por um motociclista, na quarta-feira (14).

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da prefeitura. A esposa do político, Patricia Dreveck, também falou sobre a morte de Dreveck em sua página pessoal no Facebook. Veja abaixo a íntegra da publicação:

“Foi uma multidão de pessoas amigas rezando pelo Loir e por todos nós da família. E agora é com o coração sangrando que informo que o meu Loir Dreveck, o nosso prefeito ja se encontra na presença de Jesus. Tenhamos muita força nestas próximas horas que vamos dar o nosso Adeus a ele. Deus abençoe a todos vocês que rezaram e acreditaram. Deus decidiu levá-lo e a nós cabe aceitar e continuar em oração para que o esposo, pai, amigo, companheiro possa levar aos céus a sua alegria contagiante que todos nós tivemos o privilégio de conhecer. Shalom!”.

Ainda neste sábado, ela também publicou uma foto com o marido e pediu força para ele para enfrentar o momento de dor. Dreveck, além da mulher, também deixou quatro filhos.

De acordo com a assessoria de imprensa, o corpo de Dreveck deve chegar a Piên por volta das 19 horas deste sábado. O velório ocorre no Salão Paroquial da Igreja Matriz. O sepultamento está marcado para as 13 horas de domingo (18), no Cemitério Municipal.

O crime
O crime ocorreu enquanto Dreveck viajava para Santa Catarina, pela PR-420, na quarta-feira. Ele estava em um carro da prefeitura, com a família, quando foi surpreendido por um motociclista que disparou contra ele.

O prefeito foi atingido na cabeça e encaminhado em estado grave ao Hospital e Maternidade Sagrada Família, em Santa Catarina.

Depois, foi transferido para o Hospital São José, de Jaraguá do Sul, no mesmo estado, onde permaneceu internado até a morte. O hospital ainda não retornou sobre o assunto.

A Polícia Civil investiga o caso. O delegado responsável pelo caso, Sérgio Luiz Alves, disse que descarta a possibilidade de assalto. “O motociclista que efetuou os disparos não fez qualquer anúncio de roubo, apenas atirou e fugiu”, declarou.

TOPO