Fale com a gente

Poder Legislativo 11 votos favoráveis

Aprovado em 1º turno o Dia Municipal dos Colecionadores de Armas, Atiradores e Caçadores

Publicado

em

(Foto: Divulgação)

Projeto de lei que repercutiu na comunidade local foi aprovado ontem (16), em primeira votação, no Poder Legislativo de Marechal Cândido Rondon.

De autoria do vereador Vanderlei Sauer (Soldado Sauer), o Projeto de Lei 19/2022 prevê a criação do “Dia Municipal dos Colecionadores, Atiradores e Caçadores”, a ser celebrado em 17 de novembro. Nessa data, em 2018, o atirador rondonense Regis Alvaro Mensch conseguiu vaga para a Seleção Brasileira de Tiro, quando conquistou a quarta colocação no Overall Revolver e a primeira colocação na classe A, além de sagrar-se campeão por equipe do Paraná.

 

Homenagem

A proposta recebeu 11 votos favoráveis e apenas um contrário, do vereador Rafael Heinrich. O vereador presidente Pedro Rauber votaria apenas em caso de empate.

Na justificativa da matéria, o Soldado Sauer destacou que é importante reconhecer um dia municipal comemorativo aos “Colecionadores, Atiradores e Caçadores”, conhecidos como CACs.

“Esses desportistas são um grupo de pessoas muito bem organizadas e praticam um esporte que vem crescendo muito no nosso município, no país e no mundo”, declarou.

Ontem, antes da votação e em manifestação na tribuna, ele falou sobre a polêmica.

“No meu ver foi por falta de informação, porque esses esportistas não oferecem riscos à sociedade. Eles precisam ter certidões de antecedentes criminais. Eles só podem utilizar suas armas dentro dos estandes de tiro, com controle rígido do Exército e da Polícia Federal. Então, são pessoas que não nos preocupam e não fazem mal nenhum à sociedade. O que nos preocupa são pessoas que usam arma de forma clandestina e fazem barbaridades, que a gente acompanha nas redes sociais. Essas pessoas não se incluem nesse projeto”, afirmou o Soldado Sauer.

Ele complementou que, em outros momentos, a Câmara de Vereadores já aprovou os Dias Municipais do Ciclista e do Jipeiro, por exemplo. “Esse é o dia municipal do atirador esportivo”, definiu.

Em aparte, o vereador Cleiton Freitag (Gordinho do Suco) manifestou apoio à proposta: “O projeto é bom. Às vezes as pessoas vão lá (nas redes sociais) e escrevem as coisas sem ler (o projeto). O meu voto, Sauer, é a favor”.

 

Viés armamentista

Único a votar contra a matéria, o vereador Rafael Heinrich justificou sua posição ao afirmar que entende haver nela viés armamentista. Ele disse respeitar os colecionadores de armas, atiradores e caçadores, que estão amparados por legislação que permite essas atividades.

Contudo, o vereador explicou que na interpretação dele e de outras pessoas que o procuraram, o projeto de lei faz apologia ao movimento armamentista, do qual ele é contrário, assim como também o são outros segmentos da sociedade.

“Quero chegar aos 99 anos com a consciência tranquila”, afirmou.

Ele lembrou de casos recentes que tiveram grande repercussão, pois envolveram homicídios em cidades da região, motivados por circunstâncias banais. Citou, entre outros exemplos, uma briga de trânsito recente em Cascavel, que resultou no assassinato de um jovem.

O autor dos disparos, descreveu Rafael Heinrich, afirmou à polícia que, no momento do crime, estava de posse da arma pois estava se deslocando a um clube de tiro.

“Esse é um caso emblemático. Não estou dizendo que isso vai acontecer, pois toda regra tem sua exceção. Mas, isso me vem à memória e eu não quero ter parcela de contribuição em qualquer circunstância parecida”, manifestou.

Para ser aprovado em definitivo, o projeto de lei que cria o Dia Municipal dos Colecionadores, Atiradores e Caçadores deverá passar por mais uma votação, marcada para esta quarta-feira (18), em sessão extraordinária marcada para as 8 horas da manhã.

 

Com assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Facebook