Fale com a gente

Poder Legislativo Homenagem

Sala de coleta do Hemepar em Marechal Rondon pode receber nome de Haroldo Güttges

Publicado

em

Haroldo Alberto Güttges (1931-2015) (Foto: Acervo Família Güttges)

Tramita no Poder Legislativo de Marechal Cândido Rondon projeto de lei para homenagear o empresário Haroldo Alberto Güttges, com a de nominação da sala de coleta do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) no município. A sala está instalada dentro do Centro Integrado de Saúde (CIS), antiga Unidade de Saúde 24 Horas.

O projeto de lei 22/2022 é de autoria dos vereadores Pedro Rauber, Vanderlei Sauer (Soldado Sauer), Cristiano Metzner (Suko), Rafael Heinrich, Dionir Briesch (Sargento Dionir), Carlinhos Silva, Cleiton Freitag (Gordinho do Suco), Dorivaldo Kist (Neco) e Valdecir Schons (Paleta). A matéria foi lida na sessão da última segunda-feira (27) e baixada para análise e parecer da Comissão de Justiça e Redação.

Haroldo Alberto Güttges nasceu em 03 de fevereiro de 1931, em Porto Vitória (SC). Na mesma cidade, casou-se com Elga Lamb Guttges em janeiro de 1951. O casal teve quatro filhos: Werner Miguel Guttges, Wilmar Alberto Guttges, Dulcinelde Guttges e Gilmar Guttges (in memoriam).

Em 1958, a família mudou-se para Pato Branco (PR) e, em 1969, passou a residir em Marechal Cândido Rondon.

Na cidade rondonense, Haroldo Alberto Güttges sempre atuou no ramo de combustíveis. Primeiro como lavador de carros e frentista, e depois sendo proprietário de posto de combustível.

Ele faleceu em 07 de setembro de 2015, aos 82 anos.

 

Sangue Bom

Conforme relatam os vereadores, a história de Haroldo Alberto Güttges está diretamente relacionada à criação da Associação Sangue Bom.

Isso porque, em 2008, ele passou por problemas de saúde e precisou receber sangue durante o tratamento. Na oportunidade, apenas 12 doadores se prontificaram em atender a demanda, sendo que a família encontrou dificuldade em encontrar doadores, pelos mais diversos motivos.

A partir dessa dificuldade, surgiu a ideia de montar um local onde os interessados em doar sangue poderiam se cadastrar, para que, quando necessário, os que precisassem encontrariam doadores de prontidão.

O projeto à época foi apresentado ao Lions Clube de Marechal Cândido Rondon, e a solicitação foi aprovada. Em 2010, iniciaram os trabalhos para efetivação da Associação Sangue Bom.

“Com o local definido, em 04 de abril de 2017, iniciaram os trabalhos que até hoje vêm rendendo ótimos resultados a nossa comunidade”, destacam os vereadores na justificativa para a homenagem.

 

Com assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Facebook