Poder Legislativo Consumo em debate

Vereador Gordinho do Suco quer audiência pública para discutir cobrança da taxa de água em Marechal Rondon

Gordinho do Suco: "Eu não acho certo as pessoas pagarem pelo que não usam" (Foto: Arquivo/OP)

O vereador Cleiton Freitag (Gordinho do Suco) quer promover uma audiência pública para discutir sobre a cobrança da taxa mínima de água do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Marechal Cândido Rondon.

Atualmente, a taxa mínima cobrada pela autarquia no município divide-se em categorias, tendo por base o consumo máximo de até dez metros cúbicos de água: tarifa social residencial – R$ 14,68, domiciliar – R$ 29,35, comercial – R$ 48,44 e industrial – R$ 54,03.

A exceção é a taxa mínima para produtor rural pelo consumo de até 60 metros cúbicos, cuja cobrança é de R$ 122,89.

Segundo Gordinho do Suco, algumas cidades do Paraná já extinguiram ou estão em processo de acabar com a taxa mínima, cobrando dos usuários apenas a água consumida.

A intenção, explica o vereador, é apresentar nas próximas semanas um projeto de lei para discutir sobre a cobrança da taxa de água para que a taxa seja extinta e somente seja cobrado o que os rondonenses consumirem.

“É uma situação que estamos trazendo para a discussão. Queremos discutir isso com a população de Marechal Cândido Rondon porque hoje é assim se você usa, você paga, se você não usa, você paga também. Eu não acho certo as pessoas pagarem pelo que não usam. Se pegar um exemplo, os nossos empresários estão pagando R$ 48 por mês. Muitos deles têm a salinha que usam só para descarga, nem água toma porque é água mineral, que pega aquele galão. A categoria industrial paga R$ 54. O produtor rural paga R$ 122. Então se for pego Maringá, a população paga pelo o que consume. E ao mesmo tempo vamos acabar com o desperdício de água, que jogam na calçada, que jogam na rua, vamos acabar com isso. A população de Marechal Rondon deve pagar pelo o que usa. Queremos sim que pague pelo que usa. Com isso queremos fazer uma audiência pública, ouvir a população e colocar o que for melhor para votação”, enaltece.

 

Com Rádio Difusora

TOPO