Policial

Inquérito sobre rebelião fica pronto em dez dias

O governador Roberto Requi atilde;o anunciou, ontem (25), na reuni atilde;o M atilde;os Limpas, que espera para no m aacute;ximo dez dias a conclus atilde;o da investiga ccedil; atilde;o sobre a rebeli atilde;o na Penitenci aacute;ria Central do Estado (PCE), em Piraquara, na Regi atilde;o Metropolitana de Curitiba. O motim, nos dias 14 e 15, deixou seis detentos mortos. ldquo;O inqu eacute;rito para verificar a responsabilidade do sindicato dos agentes e de alguns funcion aacute;rios p uacute;blicos na trag eacute;dia da rebeli atilde;o continua. Espero not iacute;cias dentro de, no m aacute;ximo, dez dias. Ent atilde;o, saberemos exatamente o que houve rdquo;, afirmou Requi atilde;o.

REBELI Atilde;O
O motim come ccedil;ou na noite de quinta-feira (14), depois que os presos entraram em confronto e fizeram tr ecirc;s agentes penitenci aacute;rios ref eacute;ns. Dos cerca de 1,5 mil detentos da PCE, aproximadamente 1,2 mil se envolveram, de alguma forma, no conflito. A Pol iacute;cia Militar p ocirc;s fim agrave; rebeli atilde;o por volta das 16 horas de sexta-feira (15), quando os presos se renderam e libertaram os ref eacute;ns, ilesos.
A exig ecirc;ncia para a rendi ccedil; atilde;o dos presos e a liberta ccedil; atilde;o dos agentes penitenci aacute;rios foi a confirma ccedil; atilde;o de que alguns detentos, que moram em outros Estados, possam ser transferidos para penitenci aacute;rias mais pr oacute;ximas de suas resid ecirc;ncias, o que ficar aacute; a crit eacute;rio do juiz corregedor dos pres iacute;dios.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS
TOPO