Política

Paraná gastou R$ 35 mil por preso em 2016, diz Tribunal de Contas

Divulgação

O Paraná gastou, em 2016, R$ 720 milhões, ou o equivalente a R$ 35 mil para cada um dos cerca de 20 mil presos do sistema penitenciário do Estado. O número foi revelado hoje pelo novo presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE/PR), Durval Amaral, que anunciou a intenção de promover uma auditoria no sistema prisional paranaense, para saber se esse dinheiro está sendo bem gasto. O dado não inclui os presos que permanecem em delegacias, mas apenas nos presídios. O sistema penitenciário não pode ser apenas um depósito de pessoas. Os presos têm que ser ressocializados, defendeu Amaral, que toma posse no cargo hoje.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Segundo o conselheiro, o TCE não tem poder para promover o julgamento de processos de presos que estão pendentes. Dados do Mapa Carcerário da Secretaria de Estado da Justiça apontam que 53,5% dos presos paranaenses não foram julgados. Mas podemos cobrar da Defensoria Pública que a maioria dos defensores atendam o sistema penitenciário, disse.

Amaral também anunciou que o tribunal terá tolerância zero com obras paralisadas. Não vamos admitir obra parada. Não vamos aceitar esses elefantes brancos. E além de fiscalizar a obra, vamos averiguar a qualidade, avisou.

O presidente do TCE afirmou que nos últimos dez anos, a receita do Estado cresceu 63%, enquanto a despesa com pessoal aumentou 121%. Por isso, afirmou, o tribunal pretende também investigar se esse gasto está dando resultado para a sociedade no sentido de melhoria da qualidade de serviços públicos em áreas essenciais, como saúde e educação.

TOPO