Paraná Produtivo - ADI-PR

Cooperativas paranaenses devem faturar R$ 85 bilhões neste ano

Faturamento

As 216 cooperativas paranaenses vinculadas à Ocepar seguem apresentando resultados positivos a cada ano. “Apesar das adversidades climáticas, as cooperativas devem confirmar um crescimento, ultrapassando R$ 85 bilhões, com resultados na ordem de R$ 3,5 bilhões e R$ 2,6 bilhões em impostos arrecadados”, afirmou o presidente da Ocepar, José Roberto Ricken. Em relação à 2018, o faturamento registrou crescimento de 1,67%. Atualmente, as cooperativas do Paraná possuem mais de dois milhões de cooperados e 107 mil profissionais contratados.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

 

Livre da peste suína

A ministra da Agricultura, Teresa Cristina, assinou a instrução normativa que reforça o reconhecimento do Paraná como área livre da peste suína clássica. O Estado tem o segundo maior rebanho de suínos do país, ampliando com a normativa as condições para avançar no mercado nacional e internacional. “A instrução normativa dá a tranquilidade de que um problema que eventualmente ocorra em Sergipe, por exemplo, a mais de 2,5 mil quilômetros, não nos afete”, disse o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara.

 

(Fotos: Divulgação)

 

Carne recua

Monitoramento feito pelo Ministério da Agricultura aponta recuo no preço da carne bovina em dezembro. Nos principais mercados, a queda foi de cerca de 9% na primeira semana do mês. Em Mato Grosso, a arroba do boi passou de R$ 216 para R$ 197. Na Bahia, caiu de R$ 225 para R$ 207. Em Mato Grosso do Sul, a arroba estava cotada a R$ 220 e foi para R$ 200. Os resultados mostram a tendência iniciada na última semana de novembro.

 

 

Carne

As exportações totais de carne bovina podem bater o recorde de faturamento registrado em 2014 e ultrapassar US$ 7,2 bilhões neste ano, avalia a Associação Brasileira de Frigoríficos. Somente em novembro, a receita alcançou US$ 845 milhões (+37% ante novembro/18) e, caso este número seja replicado em dezembro, o recorde será atingido. Em volume, a expectativa é que as vendas externas fiquem levemente abaixo de 2 milhões de toneladas, caso o desempenho deste mês se aproxime das 180.251 (+14% ante novembro/18) toneladas embarcadas em novembro – o que também configuraria um recorde para 2019.

 

Coprossel

A Cooperativa de Produtores de Sementes (Coprossel) inaugurou, em Laranjeiras do Sul, a unidade de beneficiamento de sementes, considerada uma das mais modernas do Brasil. A cooperativa investiu R$ 28 milhões no empreendimento, que tem capacidade para processar 300 mil sacas de sementes de soja, 150 mil de trigo e 60 mil de feijão. A nova planta vai gerar 60 empregos diretos e amplia a escala e a competitividade da cooperativa em um mercado que traz melhor remuneração à produção dos cooperados.

 

Rumo

A Rumo, maior operadora ferroviária do país, registrou o melhor novembro da sua história no transporte de produtos agrícolas e industriais. No total, 5,2 bilhões de toneladas por quilômetro útil foram movimentados nas operações Norte e Sul. O volume representou um crescimento de 19% no comparativo com o mesmo período de 2017.

 

Moinho Dona Hilda

Com recursos do BNDES contratados junto ao Banco do Brasil, o Moinho Dona Hilda, com sede em Mariópolis, terá uma planta no distrito industrial de Cuiabá, no Mato Grosso. As obras devem iniciar em janeiro de 2020 e receberão aporte de R$ 118 milhões. A empresa, que deve faturar R$ 18 milhões em 2019, pretende dobrar as vendas até 2022, prazo dado para que o moinho fique pronto. Inicialmente, a unidade terá capacidade de moagem de cinco mil toneladas por mês, mas o potencial mensal de produção será de dez mil toneladas após 56 meses da inauguração.

 

Quero-Quero

A rede de lojas gaúcha Quero-Quero vai fixar em Corbélia um dos seus centros de distribuição de produtos. O investimento irá superar os R$ 25 milhões. A área prevista para construção vai ultrapassar 20 mil metros quadrados. O empreendimento vai atender 174 lojas da rede e deve gerar cerca de 140 empregos diretos e 60 indiretos. A previsão é que as obras comecem nas primeiras semanas do ano que vem.

 

MP do Agro

A Comissão Mista da MP do Agro aprovou o relatório do deputado Pedro Lupion (DEM-PR). O texto estabelece regras sobre financiamento de dívidas e crédito de produtores rurais. A proposta será votada nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado, o que deverá ocorrer somente após o recesso parlamentar de final de ano. O prazo de vigência da medida, já prorrogado, expira em 10 de março de 2020.

 

Fundo

A principal inovação da MP é a criação de um fundo a partir da associação de até dez produtores rurais, o Fundo de Aval Fraterno, a ser oferecido como garantia à rede bancária para a quitação de dívidas do crédito agrícola. No projeto, ele teve o nome alterado para Fundo Garantidor Solidário. A proposta acaba com o limite máximo de participantes, mantendo um mínimo de dois devedores.

 

Afetação

Ainda segundo o texto, o patrimônio de afetação – regime especial de propriedade – poderá garantir qualquer operação financeira contratada por meio de CIR ou de Cédula de Produto Rural. O projeto também permite o uso do patrimônio rural de afetação como garantia. O texto prevê ainda o detalhamento a ser apresentado para comprovação da regularidade fiscal, trabalhista e previdenciária do requerente.

 

Investimentos

A JBS, maior produtora de proteína animal do mundo, planeja investir R$ 8 bilhões no Brasil nos próximos cinco anos, enquanto se prepara para atender o aumento da demanda por carne no país e no exterior, disse o presidente da companhia, Gilberto Tomazoni.

 

Café em alta

O consumo mundial de café estimado para 2019 é de 167,90 milhões de sacas de 60 quilos, das quais 116,88 milhões, que correspondem a 70%, deverão ser consumidas por países importadores e 51,02 milhões por países produtores de café, cujo montante representa 30% do consumo global. O Brasil é o maior produtor e exportador do produto e o segundo maior consumidor. As exportações brasileiras de café nos dez primeiros meses do ano atingiram 34,05 milhões de sacas, volume vendido ao exterior que supera as exportações verificadas nesse mesmo período nos quatro anos anteriores.

 

Da Redação ADI-PR Curitiba

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br

TOPO