Paraná Produtivo - ADI-PR

Lideranças discutem na terça-feira novo planejamento estratégico do cooperativismo paranaense

Fórum Digital

Na terça-feira (28), o Sistema Ocepar reunirá lideranças de todo o Estado para debater a estruturação do novo planejamento estratégico do cooperativismo paranaense, no 1º Fórum Digital dos Presidentes. O evento ocorrerá virtualmente, das 13h30 às 16h30, por meio da plataforma Microsoft Teams. A ideia é discutir uma nova fase do PRC100 (Plano Paraná Cooperativo 100), iniciado em 2015 e cuja meta financeira de alcançar R$ 100 bilhões de faturamento deve ser atingida pelo setor neste ano. O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, vai apresentar as diretrizes do novo ciclo de planejamento das cooperativas do Paraná com os diretores da entidade. Informações e inscrições com Neuza Oliveira, pelo telefone (41) 99151-2148 ou e-mail secretaria@sistemaocepar.coop.br.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

 

Plantio de trigo

O Paraná, líder em produção de trigo no Brasil, concluiu o plantio do cereal, com avanço de um ponto percentual nos trabalhos de semeadura na última semana, conforme dados do Departamento de Economia Rural (Deral) divulgados na terça-feira (21). Na avaliação do Deral, 90% das lavouras estão em condições boas, apesar de chuvas ocorridas no Estado durante o mês. No mesmo período do ano passado, somente 63% das áreas estavam nesta classificação. Nesta safra, a produção de trigo no Paraná está estimada em 3,67 milhões de toneladas, aumento de 72% ante a temporada passada, quando a cultura sofreu com problemas climáticos.

 

Maior fábrica do Brasil

São Jorge D’Oeste, município com pouco mais de nove mil habitantes, no Sudoeste do Paraná, vai abrigar a maior fábrica de queijo do Brasil. A unidade é da Piracanjuba e ficará em um espaço de 48,74 hectares, nas margens da PR-281. O anúncio foi feito na terça-feira (21). A previsão inicial de investimento é de R$ 80 milhões e a expectativa é de geração de 300 empregos diretos. Inicialmente, a fábrica deverá processar cerca de 600 mil litros de leite por dia. Porém, a capacidade de processamento da unidade vai ultrapassar os dois milhões de litros por dia quando estiver em pleno funcionamento. O superintendente da companhia, César Helou, destacou que o projeto inicial passou por uma reformulação, que fará da unidade uma das mais importantes da Piracanjuba. “Esta não será apenas mais uma, mas, sim, a maior fábrica de queijo do Brasil, além de uma pequena fábrica de leite longa-vida e uma de manteiga”, disse.

 

Brasil zera imposto

O governo brasileiro decidiu incluir diversos equipamentos de energia solar em uma lista de bens de capital cujos impostos de importação estão zerados até o fim de 2021, de acordo com publicações no Diário Oficial da União de segunda-feira (20). A medida deve ajudar a impulsionar negócios em momento em que a desvalorização do real frente ao dólar aumenta custos de componentes para geração com a tecnologia, que depende principalmente de importações da China. Por outro lado, as poucas empresas que fabricam equipamentos solares no Brasil poderão ver pressionada sua competitividade frente aos importados, que tradicionalmente já possuem vantagens em termos de custos. Instalações de geração solar têm crescido rapidamente no Brasil nos últimos anos e já respondem por cerca de 3 gigawatts em potência instalada, se consideradas grandes usinas.

 

Compra da Verbank

O Itaú Unibanco está fechando a compra da corretora Verbank Securities, no Paraguai, para ampliar a oferta de produtos e serviços no país. O banco não revelou o valor da transação, mas diz que o objetivo é se tornar a maior corretora de lá, ajudando a atrair investidores estrangeiros e criar um mercado secundário de renda fixa. A Verbank, que passará a se chamar Itaú Investe, já tem uma atuação importante entre investidores institucionais, mas o executivo diz que o objetivo da transação não foi ganhar participação de mercado – até porque o mercado ainda é muito pequeno. Neste ano, o Itaú participou das duas emissões externas do governo paraguaio e da empresa de telefonia Tigo, e no ano passado ajudou a estruturar um instrumento de dívida para o projeto “Rutas 2 y 7”, uma das maiores obras de infraestrutura do país vizinho, que prevê a duplicação das rodovias que ligam a Capital Assunção ao Leste do Paraguai.

 

Crescimento de 10%

Líder isolada, com domínio de aproximadamente 30% do mercado nacional no segmento de biscoito saudável, a Jasmine Alimentos investe desde 2003 em produtos nas categorias integral, orgânico, zero açúcar e sem glúten. Na contramão do mercado, no período da pandemia de Covid-19, a marca registrou crescimento de 10% nas vendas de biscoitos saudáveis em relação ao ano anterior, entre mais de 20 opções de sabores e diferentes formatos, com cookies tradicionais, mini cookies, gran cookies e rosquinhas. A empresa cresceu mais de cinco pontos em participação de mercado no primeiro semestre de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019.

 

Volume recorde

Um novo embarque recorde está sendo realizado no Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá, nesta semana. No berço 214, o navio E.R Bayonne carrega 104,2 mil toneladas de farelo de soja. Este é o maior volume de granel de exportação já movimentado pelo porto. É o segundo carregamento do ano, e da história, que passa das 100 mil toneladas. O outro foi o navio Pacific South que, em junho, carregou pouco mais de 103 mil toneladas. A embarcação chegou na madrugada de segunda-feira (20) e começou a carregar pela manhã, apesar da névoa. A carga chega de três diferentes terminais: Cotriguaçu, Coamo e Silos Públicos. São quatro operadores envolvidos no carregamento (Céu Azul, Gransol, Cotrigraçu e Coamo) e o granel vem de cinco exportadores: Agrária, Cocamar, Cargill, Coamo e ADM. O farelo de soja carregado em Paranaguá será levado para o porto de Amsterdã, na Holanda. A operação no porto paranaense deve ser concluída até esta sexta-feira (24), data prevista para a saída do navio.

 

Plano de segurança

O Sistema Fiep assinou, na segunda-feira (20), um termo de cooperação com o Governo do Estado para que a entidade realize a condução técnica do processo de construção do Plano Estadual de Segurança Pública e Defesa Social, que vai nortear as políticas para a área no Paraná pelos próximos 15 anos. A elaboração do plano terá a participação de instituições públicas, especialistas e toda a sociedade, que poderá contribuir por meio de uma plataforma on-line. A ferramenta, desenvolvida pelo Observatório Sistema Fiep, foi lançada em uma videoconferência com a participação do vice-governador Darci Piana; do presidente do Sistema Fiep, Carlos Valter Martins Pedro; do secretário estadual de Segurança Pública, Romulo Marinho; e de representantes de outras entidades envolvidas na elaboração do plano.

 

Programa Startup

O programa de aceleração Startup Evolution, promovido pelo Governo do Estado em parceria com o Sebrae e a Hotmilk, chega ao final na terça-feira (28). As 47 empresas selecionadas vão apresentar seus resultados em evento on-line aberto ao público. O Startup Evolution Pitch Day reunirá investidores e atores do ecossistema paranaense de inovação. O Startup Evolution ofereceu mentorias especializadas e workshops on-line entre abril e junho, além de conexão com agentes estratégicos do setor de inovação e apoio na captação de recursos. O programa foi direcionado para startups que tiveram seus negócios impactados pela pandemia de Covid-19 e as dividiu em três grupos, de acordo com o ramo de cada uma (Educação e Bem-Estar; Cidades Inteligentes; e Empresas e Negócios).

 

Movimento recorde

O porto gaúcho de Rio Grande movimentou em junho mais de 4,4 milhões de toneladas, o que representa um avanço de 16,16% em relação a igual período do ano anterior e um novo recorde mensal para a instalação, informou na segunda-feira (20) a Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul. O resultado supera a marca de setembro de 2018, quando o porto havia movimentado cerca de 4,3 milhões de toneladas, de acordo com a autoridade portuária, que celebrou a marca em meio à pandemia de Covid-19. Além de recorde mensal, o resultado de junho contribuiu para que o primeiro semestre de 2020 se tornasse o segundo melhor da história do porto, com movimentações de quase 20 milhões de toneladas – alta de 7% ante os seis primeiros meses de 2019. As cifras foram puxadas por embarques de soja, que atingiram 6,5 milhões de toneladas no primeiro semestre, avanço de 27,35% no comparativo anual.

 

Exportações de café

O ritmo das exportações brasileiras de café aumentou 5,7% até a terceira semana de julho, com a média diária de embarques alcançando cerca de oito mil toneladas (133,3 mil sacas de 60 quilos) ante 7,6 mil toneladas em julho do ano passado, conforme dados do governo federal divulgados na segunda-feira (20). Com isso, as vendas externas de café verde alcançaram 104,5 mil toneladas no acumulado até a terceira semana do mês (aproximadamente 1,74 milhão de sacas de 60 quilos), informou a Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

 

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br

TOPO