Fale com a gente

Editorial

Bolsonaro namora Tereza Cristina

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro e seus aliados podem estar prestes a dar um passo importante para conquistar os eleitores e se reeleger presidente da República nas eleições de outubro. Na quarta-feira (15) começou a ser ventilado na imprensa o nome da ex-ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, como possível pré-candidata à Vice-Presidência nas próximas eleições.

A jogada pode atrair milhões de votos para a chapa, especialmente de mulheres e de produtores rurais ou pessoas ligadas ao agronegócio – vale lembrar que essa última classe é amplamente favorável ao atual presidente do Brasil.

Tereza Cristina entraria no suposto lugar do ex-ministro e general Braga Netto, que pode ser convencido a desistir das eleições em troca de um assento confortável no próximo governo, caso Bolsonaro seja reeleito.

A ex-ministra tem ganhado a simpatia de aliados e do próprio presidente, que admitiu publicamente que ela é, sim, um nome bastante cotado para caminhar com ele para o segundo mandato no Palácio do Planalto.

Tereza Cristina é engenheira agrônoma, empresária, foi deputada federal e secretária de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul (MS). Neta de ex-governador sul-mato-grossente, tem ótimo relacionamento político.

Em março deste ano ela deixou o Ministério da Agricultura com o intuito de disputar as eleições para o Senado. No entanto, começou a cair nas graças dos apoiadores do presidente Bolsonaro para ser o nome a concorrer junto a ele nas eleições de outubro. Nos próximos dias tudo deve estar definido.

Colocar uma civil no lugar de um militar pode trazer bons frutos para as intenções de Bolsonaro. Quem não deve estar gostando é a ala militar que apoia o presidente. No entanto, parece ser uma questão estratégica, justamente para garantir mais votos no pleito que se aproxima. E esses votos viriam de pessoas não tão satisfeitas com uma dupla das Forças Armadas, dos agropecuaristas e, especialmente, das mulheres.

Tereza Cristina é cativante, sabe falar o que as pessoas gostam de ouvir, tem um jeito meigo, e é extremamente ligada às necessidades que o Brasil tem, especialmente quando o assunto é agronegócio. Para o agronegócio, que garante o superávit da balança comercial, seria uma conquista e tanto ter alguém de seu meio na Vice-Presidência da República.

Aos poucos as candidaturas vão se afunilando, alguns nomes vão ficando pelo caminho enquanto outros surgem como potenciais. Em poucos dias, as chapas serão inscritas e tudo será decidido.

Ou melhor, tudo será decidido em outubro. Até lá, os candidatos terão muito caminho a percorrer, muita saliva para gastar. Lula e Bolsonaro devem ser os protagonistas dessa disputa, mas a “miúda” Tereza Cristina pode ser uma gigante que pode fazer diferença na decisão do eleitor. Bolsonaro namora Tereza Cristina. É bem possível que isso acabe em casamento.

Continue Lendo

Facebook