Fale com a gente

Editorial

Luto na região

Publicado

em

É lamentável começar a semana com notícias tristes, como a tragédia de ontem (02), ocorrida próxima ao trecho conhecido como “curva do rodeio”, na PR-467, entre Pato Bragado e Marechal Cândido Rondon, que ganhou repercussão nacional nos principais veículos de comunicação do país.

Um acidente gravíssimo envolvendo um micro-ônibus da Prefeitura de Pato Bragado resultou em sete pessoas mortas e outras 13 feridas, algumas delas em estado grave.

As investigações policiais vão elucidar com mais clareza o que aconteceu. O impacto entre o micro-ônibus que transportava os bragadenses para tratamento de saúde em municípios da região e um caminhão carregado de grãos teria desgovernado o ônibus, que saiu da pista, caiu em uma ribanceira e atingiu árvores. O motorista do caminhão sequer parou, mas foi preso ainda ontem, entre Mercedes e Guaíra.

Apesar de ter que esperar as investigações, algumas especulações são levantadas. A velocidade dos veículos era compatível com o trecho? Alguém invadiu a pista contrária? Os passageiros do micro-ônibus estavam usando cintos de segurança? Foi imperícia? Foi imprudência? Algum problema mecânico? São algumas questões que a polícia vai tentar responder a partir de agora para concluir o que de fato aconteceu e quem é ou quem são os culpados.

Famílias inteiras estão dilaceradas com a tragédia. A administração municipal começou a trabalhar com afinco logo que soube do ocorrido para prestar apoio às vítimas e aos seus familiares, extremamente consternados ao saber que seus entes queridos, que iriam buscar saúde, acabaram perdendo a vida em mais um gravíssimo acidente nas estradas da região.

As estradas brasileiras já foram muito piores, mas ainda há um longo caminho a percorrer até que as vias de deslocamento, nas cidades e nas estradas, tenham mais segurança ou ao menos que sua infraestrutura seja melhor. Garantir boa qualidade de pavimento, com pistas duplicadas sempre que possível, manter satisfatória sinalização vertical e horizontal, coibir transgressões com fiscalização, estimular a direção defensiva, criar mecanismos para evitar acidentes em pontos mais críticos, além de uma engenharia de precisão são algumas ações que os governos ou concessionárias, em caso de rodovias pedagiadas, devem oferecer ao motorista.

Por outro lado, cabe ao motorista respeitar as leis de trânsito, especialmente em relação à velocidade máxima permitida, ser gentil no trânsito, praticar a direção defensiva e manter os veículos em boas condições de uso para que não apresentem riscos a todos os usuários.

Muitas vezes a humanidade acaba aprendendo com os erros, mas esses erros podem ser cruéis, podem causar dor pelo resto das vidas das pessoas. Mais uma vez o trânsito deixa em luto um município e uma região consternada e solidarizada com aqueles que perderam as pessoas que amavam.

Nossos sinceros sentimentos a familiares e amigos das vítimas e a toda comunidade de Pato Bragado. Que seus corações sejam acalmados.

Continue Lendo

Facebook