Ford KA Fev 2021
Copagril – Sou agro com orgulho
Pref. Marechal CORONA 2021
Geral primeiros casos

Dois cães testam positivo para o novo coronavírus em Curitiba, diz UFPR

(Foto: Divulgação/UFPR)

Dois cachorros testaram positivo para presença do novo coronavírus no organismo em Curitiba, de acordo com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), que coordena um projeto de testagem em animais em seis capitais do Brasil.

A informação das infecções por Sars-Cov-2 foi confirmada nesta segunda-feira (23) pela universidade. De acordo com o professor Alexander Biondo, coordenador do estudo, a pesquisa apontou, até o momento, que os animais não desenvolvem a Covid-19 e nem transmitem para humanos.

De acordo com a universidade, estes são os primeiros casos confirmados em cães pelo projeto, que é único no Brasil. O estudo acontece em Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Recife (PE), São Paulo (SP) e Cuiabá (MT).

O projeto coordenado pela universidade já ajudou a detectar o primeiro caso de infecção em um gato, em Cuiabá.

Cachorros

O primeiro caso, segundo a universidade, foi de um macho adulto da raça buldogue francês. O tutor dele tinha testado positivo e percebeu uma secreção nasal no animal, que dorme na mesma cama que ele.
O tutor fez um segundo teste no mesmo dia que o cão. O resultado do exame deu negativo para o dono e positivo para o buldogue. Foi detectada uma pequena quantidade de vírus no organismo do animal, segundo a universidade.

No dia seguinte foi realizado um novo teste no animal, que deu negativo. O segundo caso foi de um cão macho adulto sem raça definida (RSD), que a tutora também tinha testado positivo.

A mulher tem quatro cães, que segundo a dona, tiveram episódios de espirros, mas apenas um deles testou positivo para coronavírus.

De acordo com a UFPR, apesar dos primeiros resultados positivos, não existe nenhum caso confirmado de cães e gatos transmissores do vírus ou com registro da doença Covid-19.

De acordo com o coordenador do estudo, Alexander Biondo, os animais podem se infectar pelo vírus Sars-Cov-2, inclusive cães e gatos, mas isso não se equivale a dizer que eles têm a doença ou são transmissores.

“Os animais tiveram sintomas muito leves, e são casos em que os tutores têm uma relação muito próxima com os cães. Até o momento, o que podemos dizer é que os cachorros não participam do ciclo de transmissão do vírus”, afirmou.

O professor reforçou que é recomendável que os tutores com Covid-19 devem praticar o distanciamento dos animais e o usar máscara na presença dos pets.

Vacina

Os cães tomam uma vacina contra um tipo de coronavírus, o CCoV, que causa doenças intestinais nos animais.
No entanto, o vírus detectado pela UFPR nos dois cães é o Sars-Cov-2, que causa a Covid-19 em humanos.

 

Com G1 PR

Casa do Eletricista – 99% dos problemas

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO