Geral Estaria embriagado

Motorista suspeito de causar acidente com cinco mortes é indiciado por homicídio culposo e lesão corporal

Foto: Reprodução/Tarobá News

 

O motorista do caminhão-caçamba suspeito de causar o acidente com cinco mortes na madrugada de sexta-feira (11), na PR-280, foi indiciado em flagrante por homicídio culposo e lesão corporal na direção de veículo automotor sob influência de álcool. Na batida, entre Clevelândia e Mariópolis, outras 15 pessoas ficaram feridas.

O suspeito foi preso ainda na sexta assim que deixou o hospital. Na delegacia ele preferiu ficar em silêncio durante o depoimento. A defesa também preferiu não comentar o caso.

A pena mínima para o crime de homicídio varia de cinco a oito anos de reclusão e o de lesão corporal, de dois a cinco anos de reclusão. O inquérito deve ser concluído em dez dias.

 

INVESTIGAÇÃO

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o teste do bafômetro indicou que o motorista do caminhão, de 58 anos, havia bebido antes de dirigir. O índice registrado chegou a 0,41 miligrama de álcool por litro de ar expelido dos pulmões, acima do limite considerado crime de trânsito.

A perícia feita no local do acidente constatou ainda que o condutor invadiu a pista contrária e atingiu o ônibus de passageiros que seguia de Lages (SC) para Foz do Iguaçu.

O delegado Getúlio Vargas, responsável pelo caso, ouviu sete dos nove feridos que continuavam internados em hospitais de Pato Branco até o fim da tarde de sexta.

“A maioria disse que não viu como o acidente aconteceu porque estava dormindo, só viu o momento da batida. Algumas disseram que aparentemente o motorista do ônibus estava na mão certa da direção e que o caminhão teria invadido a pista”, comentou.

 

MORTOS E FERIDOS

Os corpos de quatro vítimas que morreram no acidente foram liberados ainda na sexta e o último, o de uma mulher de 56 anos, seguiu para Lages, onde ela morava, no fim da manhã deste sábado (12).

Três feridos continuam internados no Instituto Policlínica – uma deles, uma mulher, em estado grave na UTI. Os outros dois tiveram fraturas e não correm risco de morrer.

Até a tarde de sexta, seis feridos estavam internados no Hospital São Lucas. Neste sábado, a direção não informou se algum deles havia recebido alta e nem o estado de saúde dos pacientes.

 

Com RPC TV

TOPO