Geral FIQUE LIGADO

Reta final para o Enem 2019: tire as dúvidas mais frequentes

Foto: Divulgação

Com pouco mais de um mês para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para os dias 3 e 10 de Novembro, muitos estudantes ainda têm dúvidas sobre qual a melhor forma de organização para estudar o máximo de conteúdo possível antes do exame. O Professor Gilberto Augusto, fundador da plataforma de estudos Aprovação 360º, responde a cinco dúvidas bastante comuns neste período, e que podem ajudar a muitos alunos:

1) Como saber que conteúdo estudar primeiro?

Casa do Eletricista – RETOMA

“A melhor forma é utilizando o método ‘PRD – Peso, Recorrência e Dificuldade’, já que o Enem atribui pesos diferentes para cada área do conhecimento de acordo com o curso desejado. Desta forma, é possível identificar as matérias de maior importância, conforme o ‘peso'”, explica Gilberto Augusto. Além disso, o exame cobra mais determinadas matérias em detrimento de outras. “Em biologia, todo ano cai ecologia. Já em física, eletrodinâmica”, exemplifica. Assim, basta se atentar às matérias mais comuns e que têm mais chances de serem cobradas – “recorrência”. E, por último, a “dificuldade” que é mensurada pela observação dos conteúdos que se erra em provas e simulados, por exemplo: “O caminho é estudar a matéria de maior peso, as matérias mais recorrentes e aquilo em que se tem dificuldade”, orienta o Professor, que já impactou mais de 5 mil estudantes no caminho à aprovação por meio da plataforma Aprovação 360º.

2) Ainda é preciso resolver simulados?
Para o professor Gilberto Augusto, o aluno precisa introduzir uma estrutura de realização de simulados em sua rotina. “É indispensável a realização toda semana, mesmo na reta final. Ao fazer o simulado no sábado, por exemplo, no domingo o aluno precisa avaliar as questões que errou na prova, pois estas são as dificuldades dele. Se não verificar quais conteúdos está errando, possivelmente também não os acertará no dia do Enem”, aponta.

3) Como lidar com os temidos “apagões” na hora da prova?

Nada é mais forte do que ter um planejamento de estudos correto, de forma constante. “O dia da prova, nada mais é do que uma consequência do trabalho que vem sendo executado ao longo do ano. Os chamados ‘apagões’ são muito normais, por conta de ansiedade e medo durante a prova. No entanto, estas condições fazem parte de todo estudante que presta o exame.”, afirma. Gilberto Augusto ressalta como dica: “Não pense como fará para controlar um apagão, e sim, estude para não ter apagão durante a prova, já que este, nada mais é do que uma forma de conteúdo. Então, se estudado, não será esquecido e as questões serão resolvidas”, orienta.

4) Como lidar com as temáticas de atualidade na reta final?

“O aluno precisa fazer uma curadoria e estudar as temáticas atuais com cautela. Hoje, a internet é fonte infinita de informação. Contudo, o recomendável é que seja feito o ‘Mapa 3C’. Neste mapeamento, o aluno vai definir quais são os conteúdos (primeiro “C”) que serão lidos durante a semana, sendo indicado que estes estejam alinhados aos temas de redação. Definidos os conteúdos, os canais (segundo” C”) para estudo devem ser selecionados, como por exemplo: poadcasts, youtube, livros e revistas. Feito isto, é indispensável que o estudante realize o calendário (terceiro “C”), isto é, organize o dia da semana e o horário nos quais ele vai adquirir o conteúdo pretendido”, recomenda.

5) Qual o caminho para a redação nota 1000?

Para obter a nota máxima na redação do Enem, é preciso ter bastante repertório sociocultural. Um dos caminhos, segundo o Fundador da Plataforma de Estudos Aprovação 360º, é escrever sobre temas diferentes toda semana e ir armazenando essas informações em um caderninho de repertório sociocultural, que pode revisto. Além disso, a recomendação é de muito treino para estrutura bem o texto dissertativo.

TOPO