Geral Evento em Brasília

Veja fotos da solenidade em que o rondonense Daniel Engelmann foi homenageado como Herói do Programa Vigia

Jovem que faleceu na noite de 10 de maio durante patrulhamento no Rio Paraná, em Guaíra, é o primeiro militar com quadro na galeria. Cerimônia em Brasília contou com a presença dos pais e das irmãs do soldado, em homenagem prestada pelo presidente Bolsonaro (Foto: Isaac Amorim/MJSP)
  • Rondonense Daniel Henrique Trarbach Engelmann, falecido aos 19 anos durante patrulhamento no Rio Paraná, em Guaíra (Foto: Divulgação)

  • Presidente Bolsonaro durante seu pronunciamento: “Mais do que honrar aqueles que defendiam a pátria, o queremos como um exemplo para todos nós” (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • Camila presta homenagem ao irmão em cerimônia que foi realizada ontem (25) no Ministério da Justiça (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • Ministro da Justiça, André Luiz de Almeida Mendonça, e o presidente Jair Bolsonaro diante do quadro na Galeria dos Heróis estreado pelo rondonense (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • Pais do soldado Trarbach, Ivan e Liane Engelmann, as irmãs do militar, Camila e Jaqueline, e os soldados que estavam junto na operação (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • Ministro da Justiça, André Mendonça: “O Brasil precisa reconhecer seus heróis!” (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • Presidente Bolsonaro e os pais do soldado Trarbach ao descerrar a fita da Galeria dos Heróis do Programa Vigia (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • Jovem que faleceu na noite de 10 de maio durante patrulhamento no Rio Paraná, em Guaíra, é o primeiro militar com quadro na galeria. Cerimônia em Brasília contou com a presença dos pais e das irmãs do soldado, em homenagem prestada pelo presidente Bolsonaro (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • Familiares do militar Trarbach e o gerente da Operação Hórus, tenente-coronel Saulo de Tarso Sanson Silva (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • Sargento Douglas Pascoal Ripp e o soldado Fernando Borghes Zwikcker, ambos do Exército Brasileiro, que também estavam na embarcação na noite do acidente, também foram homenageados (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

  • (Foto: Isaac Amorim/MJSP)

O jovem rondonense Daniel Henrique Trarbach Engelmann, falecido aos 19 anos durante patrulhamento no Rio Paraná, em Guaíra, foi homenageado ontem (25) no Ministério da Justiça com o descerramento do quadro na Galeria dos Heróis do Programa Vigia.

A solenidade em Brasília contou com a presença dos pais do soldado Trarbach, Ivan e Liane Engelmann, e das irmãs Camila e Jaqueline, sendo prestigiada pelo presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, pelo ministro da Justiça, André Luiz de Almeida Mendonça, e pelo gerente da Operação Hórus, tenente-coronel Saulo de Tarso Sanson Silva.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

O Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia) é um dos projetos estratégicos do Ministério, coordenado pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), e envolve diferentes instituições no combate ao crime organizado nas fronteiras e divisas.

“O jovem Daniel, se preparando para defender a pátria e deixar uma história, foi surpreendido por aqueles que pensam e agem de forma oposta ao que o nosso cidadão de bem age”, afirmou o presidente Bolsonaro. “Mais do que honrar aqueles que defendiam a pátria, o queremos como um exemplo para todos nós”, enalteceu.

“O Brasil precisa reconhecer seus heróis! Registramos o reconhecimento do jovem, que doou seu tempo, suas forças e sua própria vida para defender sua pátria. Nosso muito obrigado a esses familiares por preparar um herói nacional. Ele ficará registrado para a história do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do Ministério da Defesa, do governo federal e do país”, declarou o ministro André Mendonça.

O sargento Douglas Pascoal Ripp e o soldado Fernando Borghes Zwikcker, ambos do Exército Brasileiro, que estavam na mesma embarcação ocupada pelo rondonense, também foram homenageados.

 

FALECIMENTO

O jovem desapareceu, segundo a 15ª Companhia de Infantaria Motorizada do Exército de Guaíra, no âmbito da Operação Hórus, naquela ocasião integrada por soldados do Exército e policiais federais. O acidente aconteceu após a lancha em que a vítima e outros dois militares estavam ser atingida por um barco clandestino carregado com drogas.

De acordo com os dois militares que também estavam no barco, o local estava escuro no momento do acidente. Eles disseram que foram surpreendidos por um comboio com quatro barcos de contrabandistas e traficantes em alta velocidade. Um dos barcos foi jogado para cima da lancha da Polícia Federal na noite de 10 de maio.

O choque foi tão forte, conforme eles, que um dos soldados chegou a desmaiar, mas foi socorrido pelo colega. O terceiro militar, que era o soldado rondonense, caiu na água e seu corpo foi encontrado alguns dias depois.

 

PILARES DO PROGRAMA

Em abril do ano passado, o Vigia começou com um projeto-piloto na cidade de Guaíra, junto com a Operação Hórus, e já chegou a sete Estados – Acre, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rondônia, Roraima – e às divisas de Goiás e do Tocantins.

Sob o conceito de Vigilância, Integração, Governança, Interoperabilidade e Autonomia (Vigia), os pilares do programa são a atuação integrada entre instituições e agentes de segurança, aquisição de equipamentos, como sistemas de comunicação e viaturas, e capacitação e investimento em qualificação profissional.

Atualmente, o Vigia também tem como foco o enfrentamento à disseminação do novo coronavírus no país, com a instalação de barreiras sanitárias em cidades fronteiriças.

 

O Presente com informações da Agência Brasil e do Ministério da Justiça

 

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO