Copagril – Sou agro com orgulho
Marechal Retomada

Demanda por maquinários aumenta na Secretaria de Agricultura de Marechal Rondon

Secretário de Agricultura, Adriano Backes: “Houve demanda por maquinários para fazer silos e conservação de solos, principalmente. É o suporte que a secretaria pode dar nesse momento” (Foto: Arquivo/OP)

Marechal Cândido Rondon já percebe os primeiros efeitos da quebra da safrinha 2021. De acordo com o secretário de Agricultura, Adriano Backes, as intempéries geraram “um grande prejuízo aos agricultores”. “Estimo de 70% a 75% de perdas. Vai ser um grande impacto, porque sobrou pouco milho. Alguma coisa ainda vai ser colhida e pode ser aproveitada na ração”, pontua.

Casa do Eletricista – Energia Solar

Na região rondonense, conforme acompanhamento realizado pela secretaria, parte dos produtores optou pela produção de silagem para não perder toda a safra, indica Backes. “É uma saída possível, pois garante alimentação ao gado e mantém a atividade agropecuária”, salienta.

 

PEQUENOS AGRICULTORES

Nied 2021 B

Como município predominantemente movido pelo agro, o dirigente da pasta aponta que os prejuízos diante da quebra da safrinha têm reflexo na municipalidade. “Somos um município que vive do agronegócio, da agricultura familiar. Querendo ou não, são pequenos agricultores que fazem a movimentação de compras e vendas na nossa cidade, precisamos dessa união para fortalecer a rede”, pontua.

Os impactos de uma agricultura que vai mal, considera Backes, são vistos na menor circulação de recursos no mercado local. “As pessoas vão segurar um pouco o dinheiro e o consumo deve sofrer retração. Quem tem um pouco de recursos provavelmente deve segurá-los e isso vai ser prejudicial ao nosso município e ao comércio da região, ainda mais com a pandemia, o que dá mais corpo ao cenário que vivemos”, lamenta.

A esperança do cenário está, segundo ele, na perspectiva de melhores condições climáticas para o plantio da próxima safra. “A partir de setembro temos o novo plantio de verão e isso nos preocupa porque já há indicações de um tempo variável, com seca. A expectativa é que os agricultores possam plantar no tempo certo e fazer o acompanhamento”, projeta.

 

DEMANDAS DA SECRETARIA

Nesse cenário, entre propriedades que já produziram silagem e outras que aguardam a colheita, o secretário de Agricultura expõe que a pasta já registrou aumento em algumas procuras. “Houve demanda por maquinários para fazer silos e conservação de solos, principalmente. É o suporte que a secretaria pode dar nesse momento. Estamos acolhendo os pedidos dos agricultores, solicitando que façam o pedido de conservação de solo para recuperar curvas de nível”, expõe.

As atividades por parte da secretaria se baseiam na sistematização para atender aos pedidos. “Trabalhamos em cima disso agora para montar uma organização de maquinário, além de prestar suporte aos produtores que já tiveram perdas, mas que podem agora preparar o solo para ter um bom plantio de safra de verão”, avalia.

Segundo ele, os serviços são prestados a partir de um protocolo feito na prefeitura. “O agricultor pode solicitar a pantaneira, a carregadeira, a retroescavadeira, a esteira, hora de caminhão e cascalhamento para a propriedade. Os maquinários ajudam nos serviços de conservação de solo, fazer açude, entrega de cascalho na propriedade, aterramentos, drenagem, entre outros. Todos são formatos que ajudam o produtor rural”, garante.

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO