Ford/Abradif/Rodovel Ranger
Marechal ONG, asilo e Apae

Nota Paraná beneficiou entidades rondonenses com R$ 95,3 mil em 2018

É com os recursos do Nota Paraná que os animais da ONG Arca de Noé são alimentados: consumo de cerca de 1,3 mil quilos de ração ao mês (Foto: Leme Comunicação)

 

Desde que entrou em vigor para instituições sem fins lucrativos em março de 2016, o Programa Nota Paraná já distribuiu cerca de R$ 107 milhões para as 1.259 entidades beneficentes cadastradas. São contempladas instituições das áreas de assistência social, saúde, defesa e proteção animal, desportes e cultura de todas as regiões do Paraná. As entidades participantes precisam estar com todas as negativas e impostos em dia, ser de utilidade pública estadual, possuir diretoria constituída e prestar contas anualmente do trabalho realizado. Em Marechal Cândido Rondon são quatro instituições cadastradas: o Grupo de Amparo e Proteção Animal (Gapa) – ONG Arca de Noé, a Escola Pequeno Lar, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), a Associação Lar Rosas Unidas e a Associação Educativa e Assistencial Martin Luther (Asseamal).

Os valores recebidos através do Nota Paraná são essenciais para todas as instituições rondonenses. No caso da ONG Arca de Noé, conforme a tesoureira da entidade, Rosemari Lamberti, durante 2018 foram recebidos por meio do programa R$ 48.695,92. O valor, segundo ela, foi usado praticamente na totalidade para a compra de ração. “São cerca de 1,3 mil quilos de ração todo mês para alimentar os 150 animais que temos hoje”, comenta.

Rosemari relata que o Nota Paraná, cujo cadastro da Arca de Noé completa dois anos em 2019, é de suma importância. “Já tivemos mais contribuições das pessoas, mas que por diversos motivos foram parando com as doações. Então através do Nota Paraná é que conseguimos manter a alimentação dos nossos animais”, enaltece.

Para que as entidades continuem recebendo os recursos, uma série de requisitos precisa ser seguida e a fiscalização é realizada. “Tivemos em novembro de 2018 a visita de um auditor, que fiscaliza o emprego do dinheiro. Então percebemos que tudo é muito sério”, pontua.

Voluntária da Arca de Noé, Londi Beatriz Markus explica que para que a ONG possa receber os recursos, as pessoas, ao efetuarem compras no comércio rondonense, não podem colocar o próprio CPF no cupom, mas, sim, depositá-los nas urnas que estão distribuídas em diversos pontos da cidade, as quais, posteriormente, são recolhidas por voluntários. “Temos os coletores nos supermercados e farmácias, principalmente, mas nada impede que quem fizer compras em um outro estabelecimento coloque os cupons na urna que está no mercado, por exemplo”, orienta Londi.

 

Apae

Quem vai além do benefício próprio em ter parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devolvido e opta por doar seu cupom fiscal também tem a opção de ser solidário com outra entidade rondonense, a Escola Pequeno Lar, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

A Apae atende hoje cerca de 100 crianças de Marechal Rondon e de mais cinco localidades: Nova Santa Rosa, Quatro Pontes, Mercedes, Entre Rios do Oeste e Pato Bragado.

De acordo com o presidente da entidade, Diógenes Sílvio Franzen da Rosa, os valores recebidos em 2018 via Nota Paraná somam aproximadamente R$ 40 mil. “Como trabalhamos com um déficit mensal de cerca de R$ 15 mil, os valores oriundos do Nota Paraná são muito importantes, principalmente pela autonomia que temos em trabalhar com esses recursos. Normalmente o que recebemos já tem destinação certa e, assim, com esses valores podemos atuar na manutenção da escola, naquilo que ela precisa de modo geral”, explica.

Cadastrados no programa há cerca de dois anos, a Apae também disponibiliza urnas nos supermercados, farmácias e em postos de combustíveis, além de alguns outros pontos no comércio. “Gostaria de aproveitar a oportunidade para agradecer a comunidade rondonense, que sempre nos ajudou, seja com itens alimentícios ou com doação financeira. Se não fosse a população, não sei se a escola estaria em funcionamento”, enaltece Franzen da Rosa.

 

Associação Lar Rosas Unidas

Outra entidade rondonense que é beneficiária do Nota Paraná é a Associação Lar Rosas Unidas, que atende em período de longa permanência 32 idosos. Em 2018, o valor arrecadado a partir do programa, informa o presidente Junior Paulinho Niszczak, soma R$ 6.769.

“Os valores que chegam através do Nota Paraná, assim como de outros programas e ações, são muito importantes, pois por meio deles que conseguimos proporcionar bem-estar aos idosos que estão no asilo. Empregamos os recursos para despesas administrativas de maneira geral, seja mantimentos, medicamentos, locomoção dos idosos, entre outros”, expõe.

O Lar Rosas Unidas também disponibiliza coletores em supermercados e pontos da cidade.

 

Como doar

Segundo informações do site notaparana.pr.gov.br, existem três formas de doação das notas. Em uma delas, a mais conhecida e já relatada, é a doação direta nas urnas disponíveis dos cupons sem CPF. Outra maneira é quando o consumidor acessa o site com seu CPF e senha. Na aba “Minhas Doações”, busca a entidade que receberá a doação e digita a chave de acesso da nota fiscal.

Por fim, o consumidor pode usar o aplicativo Nota Paraná, que está disponível para Android e iOS. Usando a opção Doações, busca a entidade desejada e lê o QR Code da nota fiscal.

 

Benefícios

As entidades paranaenses sem fins lucrativos cadastradas no Nota Paraná podem receber os benefícios através Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e), relativos às suas aquisições próprias, por meio de Notas Fiscais ao Consumidor Eletrônicas (NFC-e), sem CPF, depositados em urnas nos estabelecimentos e digitados no sistema Nota Paraná e de Notas Fiscais ao Consumidor Eletrônicas (NFC-e), sem CPF, digitadas pelos próprios consumidores a favor da entidade no sistema da Nota Paraná. Mais informações podem ser obtidas diretamente no site: notaparana.pr.gov.br.

 

 

O Presente

TOPO