Copagril
Marechal Novos desdobramentos?

“Podemos ter outras fases das investigações”, diz promotor do Gaeco sobre a Operação Pula Pula

Promotor do Gaeco, Tiago Lisboa Mendonça: investigações começaram no início do ano passado, ou seja, bem antes da denúncia apresentada pelo vereador Josoé Pedralli (Foto: Reprodução)

 

A política rondonense voltou ao noticiário policial nesta semana. Mais uma vez o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), de Foz do Iguaçu, esteve em Marechal Cândido Rondon para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão. O principal alvo foi o vereador Nilson Hachmann (PSC), preso por ocasião da operação no município. Outros quatro mandados de prisão também foram expedidos.

E conforme o promotor do Gaeco, Tiago Lisboa Mendonça, com a apreensão de diversos documentos será possível se aprofundar nas investigações. “Isso quer dizer que podemos ter outras fases das investigações, eventualmente”, adiantou.

Casa do Eletricista PISCINAS

De acordo com ele, as investigações começaram no início do ano passado, ou seja, bem antes da denúncia apresentada pelo vereador Josoé Pedralli (MDB), que ocorreu há cerca de três meses.

 

O Presente

 

TOPO