Copagril – Sou agro com orgulho
Ford KA Fev 2021
Municípios Modelo híbrido

Com adaptações, atividades presenciais são retomadas em Pato Bragado

Depois de quase um ano sem atividades presenciais, Escola Municipal Marechal Deodoro retomou ontem (22) o ensino presencial aos estudantes do 4º e 5º ano (Foto: Marili Koehler)

Depois de quase um ano sem atividades presenciais, a Escola Municipal Marechal Deodoro, de Pato Bragado, retomou ontem (22) o ensino presencial aos estudantes do 4º e 5º ano. São três turmas de 4º e duas de 5º ano.

Conforme o secretário de Educação e Cultura, Júnior Ivan Bourscheid, 50% dos alunos dessas turmas, cujos pais assinaram termo de compromisso, estão participando das aulas presenciais durante esta semana, sendo que a outra metade participará na semana seguinte, de segunda (1º) a sexta-feira (05).

Casa do Eletricista – 99% dos problemas

Além dessas turmas, as demais também passarão a contar com ensino presencial, sendo as de 3º ano a partir de segunda-feira (1º); aos estudantes do 2º ano a largada será no dia 08 de março e no dia 15 de março para alunos do 1º ano. “Estaremos trabalhando entre o apostilamento e as atividades enviadas pelos professores. O modelo vai se adequar ainda à realidade do ensino híbrido”, explica o secretário.

Segundo ele, a partir de 15 de março todas as turmas do Ensino Fundamental estarão frequentando a escola. “A Educação Infantil virá na sequência, ou seja, a partir de 22 de março”, menciona.

Quanto ao Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Gotinha de Mel, o gestor da pasta informa que está sendo analisada a possibilidade do retorno em abril e a forma de como isso irá ocorrer ainda passará por um processo de ampla avaliação.

 

ADAPTAÇÃO

Como o retorno às atividades segue as medidas preventivas à Covid-19, observando as normas contidas na resolução da Secretaria Estadual da Saúde nº 098/2021 e decreto municipal nº 015/2021, não estão sendo promovidas atividades em grupo, esportivas e recreativas, nem intervalo para brincadeiras no pátio. As crianças estão, inclusive, lanchando no refeitório de forma escalonada e mantendo o distanciamento.

 

DESAFIOS

A professora do 4º ano, turmas A e C, Denise Backes Mosconi, comenta que além do estudar e brincar diferentes, para que em 2021 o ensino seja realmente uma aprendizagem, professores também terão pela frente as dificuldades de terem que repassar os conteúdos deste ano e reforçar os do ano anterior. Segundo ela, além desse período de adaptação, a preocupação em agregar o conhecimento necessário que o aluno realmente precisa é muito grande.

Para Márcia Coutinho Manenti, professora das turmas de 5º ano A e B, os alunos estão apreensivos. Ciente de que o período exige paciência, ela afirma que está buscando orientar os estudantes para que não tenham medo, mas que, ao mesmo tempo, não descuidem de todos os cuidados necessários. “Precisamos lembrar que são crianças e não podem perder essa essência”, pontua.

 

Com assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO