Ecoville – Maior rede de limpeza
Ford Show Rural
Municípios Busca de alternativas

Complexo Civil-Militar é tema de reunião entre Lindeiros e policiais

Presidente do Conselho dos Lindeiros e prefeito de Pato Bragado, Leomar Rohden (Mano): “Vamos levar este pleito à Itaipu, com o apoio de prefeitos, vereadores e representantes das associações comerciais. É indispensável o respaldo de lideranças para lograr êxito neste projeto-piloto” (Foto: Arquivo/OP)

 

A implantação de um Complexo Civil-Militar tendo como sede o município de Marechal Cândido Rondon voltou a ser discutida de maneira oficial na semana passada, dessa vez entre o presidente do Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu e prefeito de Pato Bragado, Leomar Rohden (Mano), autoridades militares e lideranças civis.

Em junho de 2017 a Câmara de Vereadores de Marechal Rondon aprovou projeto de lei do Poder Executivo para a construção do complexo, que deve abrigar as sedes da Delegacia Cidadã, do Corpo de Bombeiros e da 2ª Companhia da Polícia Militar (PM). O espaço ainda pode receber o pátio de veículos apreendidos sob responsabilidade da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran).

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

DIÁLOGO

Conforme o presidente dos Lindeiros, ele e a vice-presidente da entidade, prefeita de Mercedes, Cleci Loffi, discutiram ações para a concretização do investimento na região que engloba os municípios da comarca rondonense em encontro que contou com as presenças do comandante da 2ª Companhia da PM, capitão Valmir de Souza, com o comandante do Corpo de Bombeiros, capitão Tiago Zajac, com o delegado da Polícia Civil, Rodrigo Baptista, e com o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Rondon (Acimacar), Ricardo Leites. “O Conselho dos Lindeiros está à disposição para contribuir a este investimento que engloba setores de segurança. É importante pois visa oferecer local adequado à sociedade e proporcionar ambiente propício para que os servidores possam executar seus trabalhos com maior eficiência”, salienta.

Segundo Mano, trata-se de um assunto que merece atenção. “Vamos levar este pleito à Itaipu Binacional, com o apoio de prefeitos, vereadores e representantes das associações comerciais. Por ser um projeto-piloto e inédito é indispensável o respaldo de lideranças e de toda a comunidade, bem como o apoio de instituições para que seja logrado êxito”, frisa.

PROJETO

O projeto aprovado em torno de dois anos atrás autorizou o município a repassar para a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária uma área de 10,4 mil metros quadrados localizada na Avenida Írio Jacob Welp, ao lado da captação de água do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), próxima do cruzamento com a Avenida Rio Grande do Sul, em Marechal Rondon.

A aprovação do projeto de lei em 2017 culminou na revogação da Lei Municipal 4.408 do ano de 2012, que estabelecia a doação da mesma área ao Governo do Estado para construir a sede própria do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron).

Como à época a Secretaria de Estado da Segurança Pública definiu outro local para o Batalhão, surgiu a intenção de aproveitar o local para instalar o Complexo Civil-Militar.

 

MOBILIZAÇÃO

Após dois anos, embora inúmeros contatos tenham sido mantidos, o projeto segue na estaca zero e se nada acontecer o imóvel volta a pertencer ao município rondonense. Por este motivo a mobilização deve prosseguir para que o desfecho seja positivo.

 

O Presente

TOPO