Ecoville – Maior rede de limpeza
Municípios Convencional/orgânico

Modelo intermediário de cultivo de soja chama atenção de produtores do Oeste

(Fotos: Divulgação)

O manejo da soja, defensivos, modelos de cultura, foi tema do encontro técnico ‘Circuito da Soja’, realizado em Palotina. A temática, no entanto, segundo o técnico da Cooperativa de Trabalho e Assistência Técnica do Paraná (Biolabore), Juliano Casagrande, desperta interesse em toda a região Oeste do Paraná. Um novo modelo de cultivo, com métodos intermediários está entre as opções, segundo Casagrande.

O trabalho foi desenvolvido pela Biolabore, instituição financiada pela Itaipu Binacional por intermédio do Programa de Desenvolvimento Rural Sustentável, em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) do Setor Palotina, Emater, Gebana Brasil e Timac Agro Brasil, com apoio da Prefeitura de Palotina. Estiveram presentes agricultores, técnicos, estudantes e professores, conforme Juliano Casagrande.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

A iniciativa é importante, conforme os organizadores, porque, com o passar do tempo houve alta nos custos da produção com emprego de agroquímicos que tornam a cultura insustentável. Diante disso, no encontro técnico foram discutidos diversos manejos na cultura como práticas alternativas. O objetivo era definir um manejo que pudesse beneficiar todos os agricultores.

 

SISTEMA INTERMEDIÁRIO

Juliano Casagrande ressalta que a soja detém uma grande importância econômica no Oeste e os agricultores buscam um sistema intermediário, ou seja, mais sustentável. Com isso, há a possibilidade de utilização de práticas que não sejam unicamente convencionais e que não sejam exclusivamente orgânicas.

O manejo do solo e da planta foi abordado pela Timac Agro Brasil; Controle e manejo integrado de pragas e doenças teve a explanação por parte do Emater; Sistema, manejo e produção orgânica foi o tema destacado pela Gebana Brasil. A Biolabore compartilhou as técnicas de uso e aplicação da homeopatia na cultura da soja.

O resultado do encontro foi positivo e cogita-se a organização de novos eventos a partir do próximo ano, com amplitude maior.

Com assessoria

TOPO