Pref. Pato Bragado Natal em Canto 2019
Municípios Laboratório de Química

Municípios renovam convênios para análises de solos com a Unioeste

Fotos: Joni Lang/OP
  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

  • Foto: Joni Lang/OP

 

Buscando maior interação com a comunidade agropecuária, a Unioeste, campus de Marechal Cândido Rondon, assinou nesta sexta-feira (22) a renovação dos convênios para a realização das análises de solos com as prefeituras da região Oeste do Paraná para o ano de 2019. Foram assinados convênios com as prefeituras municipais de Marechal Cândido Rondon, Entre Rios do Oeste, Mercedes, Quatro Pontes, Nova Santa Rosa, Santa Helena, Pato Bragado e São José das Palmeiras.

O Laboratório de Química Ambiental e Instrumental é coordenado desde 1999 pelo professor doutor Affonso Celso Gonçalves Junior e tem como vice coordenador o professor doutor José Renato Stangarlin e os técnicos Emerson Gasparotto e Gilmar Divino Gomes, além de diversos bolsistas e estagiários.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

Estes convênios referem-se a prestação de serviços na área de análise de solos, plantas e amostras ambientais que são renovados anualmente, desde o ano 2000, entre estes municípios da região Oeste do Paraná e o Laboratório de Química Ambiental da Unioeste, Campus de Marechal Cândido Rondon. Este laboratório iniciou suas atividades na área de análise de solos e plantas no ano 1999 atendendo toda a comunidade agropecuária da região Oeste do Paraná.

Conforme o professor Affonso, as parcerias que vem sendo firmadas com as prefeituras da região são fundamentais para que o Campus da Unioeste de Marechal Cândido Rondon mostre que além de ter alcançado excelência no ensino e em suas pesquisas científicas, também retorna para a comunidade, na forma de extensão e prestação de serviços, o apoio que dela recebe. “Para que possamos alcançar esta excelência o apoio da direção do Campus é fundamental”.

O diretor-geral de campus, professor doutor Davi Félix Schreiner, por sua vez, salientou que “trata-se de um laboratório com pesquisas de excelência promovendo a transferência de tecnologias e inovações ao setor agropecuário nacional e internacional”, parabenizou a equipe do Laboratório de Química Ambiental, Prefeitos e Secretários presentes pela parceria com a Unioeste, dizendo que a universidade está sempre de portas abertas à comunidade.

O Laboratório também atende e auxilia diretamente diversos professores e pesquisadores da Unioeste, com análises gratuitas, para seus projetos de iniciação científica, mestrado e doutorado realizados no Centro de Ciências Agrárias do Campus de Marechal Cândido Rondon.

 

VALORES

Os valores de 2019 para as análises são os seguintes: análise química de solo rotina R$ 40,00 e pelo convênio R$ 36,00; conjunto de micronutrientes (Cu, Zn, Fe e Mn) R$ 20,00 e análise física de solos (granulometria) R$ 25,00.

Os agricultores interessados em realizar análises de solos podem procurar diretamente as prefeituras da região ou o Laboratório de Química Ambiental, na Unioeste de Marechal Cândido Rondon (Fone 45 3284-7924).

O Laboratório de Química Ambiental e Instrumental também se destaca na área de análise de tecido foliar e amostras ambientais (águas, efluentes, etc.).

 

LABORATÓRIO DESTAQUE

O professor Affonso, disse ainda que na Comissão Estadual dos Laboratórios de Análises Agronômicas do Paraná (CELA-PR) o referido laboratório ficou entre os três melhores do estado do Paraná referente à qualidade das análises químicas de solos e, assim, novamente obtendo o “Selo de Qualidade” emitido pela CELA-PR para o ano de 2019.

“Com relação às análises granulométricas, o Laboratório de Química Ambiental ficou novamente classificado em 2019 entre os dez melhores laboratórios do Brasil, dentre mais de 160 laboratórios participantes do programa de qualidade do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), conquistando novamente o Selo de Qualidade, emitido pelo IAC somente aos melhores laboratórios”, comentou o coordenador.

 

INSERÇÃO

Além disso, o Grupo de Estudos em Solos e Meio Ambiente (GESOMA-CNPq) liderado pelo professor Affonso, tem desenvolvido inúmeros projetos de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado sob sua orientação direta, além de trabalhos de inovação tecnológica com depósitos de patente junto ao INPI e efetivando muitas parcerias nacionais e também internacionais com diversas universidades da Alemanha, Espanha, Portugal e agora vem mantendo contato com universidades americanas e francesas. A equipe do GESOMA tem participado de inúmeros eventos científicos internacionais nos últimos anos (França, Chile, México, Espanha, Portugal, Alemanha, Itália, Colômbia, etc.) e em 2019 tem a previsão de participar em eventos científicos em Portugal e Alemanha.

 

Com assessoria

TOPO