Ford Ranger e Ecosport Set/2020
Copagril – Compras no Site
Municípios Pato Bragado

“O Poder Público fez grandes investimentos neste período”, avalia prefeito Mano

Prefeito de Pato Bragado, Leomar Rohden (Mano): “Tanto o Poder Público, a iniciativa privada como o agronegócio têm feito os seus investimentos e colaborado na geração de emprego e renda” (Foto: Maria Cristina Kunzler/OP)

Investimentos realizados em todos os setores têm contribuído para fortalecer a geração de emprego e renda em Pato Bragado. A avaliação é do prefeito Leomar Rohden (Mano) ao fazer uma breve análise a aproximadamente quatro meses do fim de sua gestão, durante visita ao Jornal O Presente, ontem (06).

De acordo com ele, o trabalho começou ainda em 1993, quando da fundação do município, e foi intensificado no atual mandato. “Na gestão Mano e Dirceu (Anderle, vice-prefeito), com apoio de toda equipe, da Câmara de Vereadores e da sociedade como um todo, o Poder Público fez grandes investimentos neste período de três anos e sete meses”, ressalta.

Casa do Eletricista – GENCO

Mano cita que em somente um contrato recente a prefeitura está investindo mais de R$ 5 milhões em recape asfáltico no interior, sem contar outra licitação já feita em 2018 para a mesma finalidade, e os diversos trechos de pedra irregular. “Todos os setores estão recebendo investimentos e constatamos que a iniciativa privada também tem feito sua parte, assim como o agronegócio. Investimos fortemente no interior para que fosse possível dar condições às pessoas de manterem suas atividades, receber os insumos e escoar a produção. São investimentos pensados neste setor. Tanto o Poder Público, a iniciativa privada como o agronegócio têm feito os seus investimentos e colaborado na geração de emprego e renda”, enaltece o mandatário.

 

NOVO PARQUE INDUSTRIAL

Por meio de concorrências públicas, explica o prefeito, o município tem conseguido atender várias empresas que antes pagavam aluguel e que hoje estão em espaços públicos que não estavam sendo utilizados, pois estavam fechados há algum tempo. “Conseguimos, através disso, uma melhoria significativa na antiga fecularia, onde estamos transformando em um parque industrial. Realizamos uma audiência pública on-line para venda de alguns espaços que hoje estão ociosos, para que possamos colocar novas indústrias neste local. No antigo curtume, que era uma área abandonada há muito tempo e não havia manutenção, conseguimos implantar a nova Unidade de Reciclagem, que está funcionando e com condições adequadas de trabalho. Essas ações vêm para fortalecer a geração de emprego e renda”, frisa.

 

HABITAÇÃO 

Na área habitacional, o gestor bragadense comenta que 20 casas já estão prontas e outras 40 em fase de execução. Além disso, há projeto para edificação de outras 25 residências. “Estamos em processo para fazer o loteamento e oferecer infraestrutura para essas unidades. São ações que geram emprego na cidade”, pontua.

 

EMPREGO

De acordo com Mano, é fato que muitas pessoas precisam se deslocar diariamente para outras cidades, onde trabalham. Contudo, ele lembra que o caminho inverso também é feito, ou seja, inúmeros trabalhadores vão a Pato Bragado todos os dias, onde mantêm seus empregos. Isso acontece tanto na iniciativa privada como no Poder Público, diz o prefeito. “Não conseguimos resolver todos os problemas na geração de emprego e renda, mas avançamos. E, como disse, alguns espaços públicos que estavam fechados conseguimos transformar para repassar a empresas que hoje estão lá funcionando. Que bom que isso deu certo”, comemora.

 

FUNCIONALISMO PÚBLICO

Por outro lado, o mandatário revela que Pato Bragado tem hoje um dos menores índices de gasto com pessoal da região. “Estes dados estão no Portal da Transparência e as pessoas podem acessar”, menciona.

Além disso, o prefeito expõe que dos últimos 20 anos esta é a gestão em que há menor número de cargos em comissão na prefeitura. “Destes, grande parte são funcionários de carreira. Antigamente o município tinha um número menor de servidores concursados, mas não havia a estrutura que existe hoje, como Conselho Tutelar, Cras (Centro de Referência de Assistência Social), Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), agentes comunitários de saúde, Programa Saúde da Família (PSF). São várias ações que, com o tempo, foram criadas pelos governos e os municípios precisaram se adequar, sendo que a mão de obra cabe à prefeitura. Por isso que hoje há um número maior de servidores dentro do quadro efetivo”, explica.

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO