Municípios Cardiologia

Pato Bragado contrata empresa de telemedicina e agiliza emissão de laudos

Secretário de Saúde, John Nodari, e diretora do Departamento de Atenção Básica, Simoni Tornquist: “Em situações de urgência e emergência, os laudos são feitos e enviados em poucos minutos, possibilitando diagnósticos precisos” (Foto: Marili Koehler)

 

A área da cardiologia exige atenção especial. O coração é responsável por bombear o sangue, fazer com que ele circule por todo o corpo, por intermédio dos vasos sanguíneos, levando oxigênio, que é essencial para o funcionamento do organismo.

Quando não está bem, o coração se manifesta de alguma forma, que pode ser um inchaço no corpo, falta de ar, cor arroxeada nos lábios, cansaço, dor no peito e para evitar essas situações ou agravantes a Secretaria de Saúde de Pato Bragado investe em formas de prevenção. A Unidade Básica de Saúde (UBS) conta com um aparelho de eletrocardiograma, monitorado pela equipe de enfermagem, e os exames são realizados após solicitação médica.

Casa do Eletricista – RETOMA

Conforme o secretário de Saúde, John Nodari, mesmo possuindo o eletrocardiograma, os laudos (quando solicitados) dos exames podem ser realizados apenas por um profissional médico, especializado em cardiologia, e aí havia necessidade de agendar uma nova consulta, em outro município, processo que acabava levando alguns dias, gerando ainda gastos e transtornos ao orçamento municipal e ao próprio paciente. “Além disso, não se torna viável, financeiramente, a contratação de um profissional especializado, à disposição para realizar a interpretação e laudar os exames”, menciona.

Diante dessas situações, Nodari diz que a melhor maneira de investir ainda mais no atendimento humanizado seria a contratação, por intermédio de processo licitatório, de empresa de Telemedicina Cardiológica e, desde junho, esses laudos são devidamente efetuados por profissionais especializados em cardiologia. “Dessa forma, em situações de urgência e emergência, os laudos levam poucos minutos para serem feitos e enviados ao médico que os solicitou, possibilitando diagnósticos precisos, auxiliando no tratamento e condutas para transferências de pacientes”, assegura o gestor da Secretaria.

 

Com assessoria

TOPO