Copagril
Municípios

Pato Bragado promove abertura dos trabalhos de formação continuada na educação

Douglas Borella discorreu acerca do “Estresse, Ansiedade, Depressão e suas relações com a qualidade de vida pessoal e profissional -Relações Interpessoais” (Foto: Marili Koehler)
  • Douglas Borella discorreu acerca do “Estresse, Ansiedade, Depressão e suas relações com a qualidade de vida pessoal e profissional -Relações Interpessoais” (Foto: Marili Koehler)

  • Douglas Borella discorreu acerca do “Estresse, Ansiedade, Depressão e suas relações com a qualidade de vida pessoal e profissional -Relações Interpessoais” (Foto: Marili Koehler)

Dentro da programação estabelecida todos os anos, no retorno às aulas, visando à formação continuada dos profissionais da educação pela Secretaria de Educação e Cultura de Pato Bragado na manhã desta quinta-feira (31), na Escola Municipal Marechal Deodoro, zeladoras, merendeiras, motoristas, administrativos e estagiários participaram de capacitação aplicada pelo professor e doutor em Educação Especial, Douglas Borella. Ele trabalhou o tema: “Estresse, Ansiedade, Depressão e suas relações com a qualidade de vida pessoal e profissional-Relações Interpessoais”.

“Estresse, depressão e ansiedade são os males do século e aliados ao medo, raiva e ódio se transformam em realidades que só avançam. Vemos muita discórdia, muito julgamento e crítica, e isso está tornando as pessoas doentes. Falta companheirismo, o partilhamento de tarefas para que todos façam a sua parte e todas as partes sejam feitas”, declarou o palestrante.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

 

Fantoche

Para o professor o ser humano está se tornando um fantoche da sua própria mente, o que ele qualificou como ‘estar sonâmbulo’. “Quem é que gostaria, se não estivesse dormindo, de maltratar a si mesmo e aos outros?”, Interrogou. “E o sonambulismo é isso, é você não estar acordado, afetando órgãos como intestino, fígado, pâncreas, devido ao estresse com ansiedade, além de ferir as pessoas ao seu redor. Portanto, é preciso acordar e perceber que é necessária uma mudança de hábitos de vida, partir para outro caminho, pensando e agindo de forma diferente. E a mensagem que possibilite esse despertar é o que procurei repassar”, argumentou. Borella revelou que na sala de aula o estudante estará experimentando isso. Portanto, segundo ele, com um professor estressado e ansioso, estará exposto a esses sentimentos negativos, ao contrário do profissional que está acordado e vai para um caminho positivo, transmitindo isso aos alunos.

A secretária de Educação e Cultura, Cristiane Bonatto mencionou que o propósito é priorizar todo trabalho que acontece nas unidades escolares. Segundo ela, a educação não parte somente com os profissionais do magistério e sim, toda equipe que trabalha dentro das unidades escolares. “Para tanto, na próxima semana, teremos três dias de capacitações com professores e professores da educação infantil”, garantiu.

 

Com assessoria

TOPO