Pref. MCR Ecoturismo_
Municípios Exposições

Reivindicação antiga, Centro de Eventos de Terra Roxa deve sair do papel

Representantes do município estiveram em Curitiba para pedir apoio do Estado na implantação da obra (Foto: Divulgação/SEDU)

O secretário estadual do Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega, recebeu na quarta-feira (06) o pedido de apoio ao processo para a implantação do Centro de Eventos de Terra Roxa, município da região Oeste do Estado. “O Governo do Paraná será um grande parceiro dos municípios, de acordo com as políticas públicas do governador Carlos Massa Ratinho Junior, no apoio a obras estruturantes necessários no Paraná”, disse o secretário.

A solicitação foi apresentada durante reunião que contou com a presença do deputado estadual Wilmar Reichembach, de Wilson Topolniak, representando a Associação Empresarial de Terra Roxa (Aciatra), da Arranjo Produtivo Local de Confecções, Rafael Carvalho, e dos vereadores Carlos Diniz e Kleber Carvalho. “Essa será uma obra fundamental para o desenvolvimento do município, para as nossas empresas e para a geração de postos de trabalho, uma grande vitória para a região”, destacou Reichembach.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

 

Sonho antigo

O Centro de Eventos é uma antiga reivindicação dos empresários do município, reconhecido por abrigar um importante polo da indústria de confecção, além de dezenas de microempresas e empreendedores individuais que atuam como unidades de produção terceirizadas.

A futura estrutura será destinada a exposições, outros eventos e fortalecerá uma das principais atividades do empresariado local, a produção de roupas para a primeira infância. “O Centro de Eventos vai desempenhar papel importante no desenvolvimento da indústria do município. Irá criar novos canais para a venda dos produtos, além de atuar na divulgação da cidade e da sua produção de alta qualidade”, enfatizou Ortega.

A história do município no segmento começou na década de 1980, depois que constantes geadas e o aumento de custos provocaram o declínio da cultura do café, que era a principal atividade econômica da região.

O crescimento da produção de confecção garantiu à Terra Roxa os títulos de Capital da Moda Bebê do Paraná (Lei Estadual 17.058/2012) e de Capital Nacional da Moda Bebê (Lei Federal 13.537/2017).

Atualmente, mais de 3.500 pessoas tem ocupação ligada ao segmento de roupas. A importância de Terra Roxa no mundo da moda ultrapassou as fronteiras do País. “A beleza e a qualidade de nossas confecções conquistam clientes no Exterior. E sabemos que brasileiros, que fazem compras na Europa e nos Estados Unidos, frequentemente compram, lá fora, o que produzimos aqui”, enfatiza Rafael Carvalho.

 

Com AEN-PR

TOPO