Copagril
Paraná Prevenção de acidentes

Com altas temperaturas, bombeiros alertam sobre os cuidados para evitar afogamentos

Quatro pessoas morreram afogadas, de janeiro até esta terça-feira (12), em Foz do Iguaçu, segundo o Corpo de Bombeiros. No mesmo período do ano passado, foi registrado um óbito.

Segundo os bombeiros, com as altas temperaturas e a proximidade do verão, a procura aumenta por locais com piscina e rios.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

De acordo com a tenente Ana Hansen do Corpo de Bombeiros, é preciso reforçar as orientações para evitar o afogamento, principalmente, nesta época do ano.

“Crianças e adolescentes não devem ficar em nenhum local, como rio ou piscina, sem a supervisão de um adulto”, destacou.

Pais e responsáveis de crianças também devem cuidar com baldes e piscinas infantis, porque os menores podem se afogar com pouca quantidade de água.

No caso dos adultos, segundo os bombeiros, a combinação dos banhos com o consumo de bebida alcoólica é perigosa, pois o banhista pode perder a consciência.

Ainda conforme os bombeiros, o efeito do álcool pode fazer com que a pessoa perca o senso de responsabilidade e corra riscos.

“Um dos alertas é para que ninguém entre em locais desconhecidos. As vezes não dá para saber qual é a profundidade e o que tem no fundo, como em um rio.”
Segundo a tenente, até as pessoas que sabem nadar devem procurar lugares seguros e bem sinalizados.

“Eles não devem superestimar a capacidade de natação. Muitas vítimas que sabem nadar podem se afogar também.”

 

AFOGAMENTO

A última vítima de afogamento em Foz do Iguaçu foi um adolescente de 15 anos. O caso aconteceu no Rio Boicy, no Jardim Itália, na tarde de domingo (11), segundo o Corpo de Bombeiros.

Conforme os bombeiros, outros três adolescentes também estavam no local. Eles tentaram ajudar a vítima, mas não conseguiram e acionaram os bombeiros.

O lugar onde o adolescente foi encontrado tem cerca de 3 metros de profundidade, segundo os bombeiros.

 

Com G1

TOPO