Pref. MCR Ecoturismo_
Paraná Dados SYSBM-CCB

Com dias de calor, Paraná registra praticamente uma morte por afogamento a cada dia

Foto: Valdecir Galor/SMCS

A cada dia, três pessoas se afogam no Paraná. E a cada quatro dias e meio, uma pessoa morre numa ocorrência desse tipo. Mas, nas últimas semanas, diante do forte calor que atingiu o estado, o número de óbitos por conta de afogamentos disparou. E a prova disso é que em outubro, até esta segunda-feira (21), o Paraná registrou a média de aproximadamente uma morte por dia em incidentes com pessoa em meio líquido.

Dados compilados pela reportagem diretamente do Sistema Digital de Dados Operacionais do Corpo de Bombeiros do Paraná (SYSBM-CCB) revelam que, entre 2014 e 2019, foram registrados no estado um total de 6.530 ocorrências de afogamento, com um total de 471 mortes no período analisado.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Apenas neste ano já foram atendidas 607 ocorrências de afogamentos, com o registro de 99 óbitos. Em outubro, o número de casos atendidos foi até que baixo (18), mas o número de mortes disparou: foram 17 em 21 dias, o que dá uma média de 0,8 mortes por dia ou ainda quatro mortes a cada cinco dias.

Nos últimos dois anos, inclusive, assusta o número de mortes. Entre 2014 e 2016, a média era de 50 mortes por ano, aproximadamente. Em 2017, já havia subido para 74 e, no ano passado, recorde com 149 mortes. Recorde que ainda pode ser batido neste ano – historicamente, os meses de dezembro, janeiro e fevereiro concentram, juntos, até 89% dos casos de afogamento no estado. Isso acontece pelo fato desses meses marcarem a entrada da estação mais quente do ano, o verão, quando as pessoas buscam rios, cavas e praias para “espantar” o calor.

A maior parte das tragédias, inclusive, ocorrem justamente em cavas e vitimam principalmente homens com idade entre 16 e 23 anos. Nadar nesses lugares pode ser perigoso, já que não há como saber qual é o relevo do local escolhido para banho, além de poder haver buracos, galhos, limo ou outros obstáculos que dificultam ou impedem a saída da água.

Caso você presencie algum afogamento, deve acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros (193) ou a Defesa Civil (199). Já se você for o banhista que está em perigo, o recomendado é manter a calma e a flutuação, buscando sinalizar que está em dificuldades, e não tentar nadar contra a corrente, mas buscar algum lugar onde possa chegar à terra firme até a corrente baixar ou então aguardar pelo resgate.

 

AFOGAMENTOS NO PARANÁ

Ocorrências

2019 – 607

2018 – 1.001

2017 – 1.608

2016 – 1.023

2015 – 1.145

2014 – 1.146

TOTAL = 6.530

 

Mortes

2019 – 99

2018 – 149

2017 – 74

2016 – 48

2015 – 46

2014 – 55

TOTAL = 471

Fonte: Sistema Digital de Dados Operacionais do Corpo de Bombeiros do Paraná (SYSBM-CCB)

 

Com Bem Paraná

TOPO