Copagril – Sou agro com orgulho
Paraná Substituto

General João Francisco Ferreira vai assumir a direção-geral da Itaipu no lugar de Silva e Luna

oão Francisco Ferreira é general da reserva do Exército Brasileiro, com 48 anos de serviços prestados (Foto: Divulgação)

João Francisco Ferreira foi indicado ao cargo de diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, para substituir Joaquim Silva e Luna, anunciado na noite desta sexta-feira (19) pelo presidente Jair Bolsonaro como novo presidente da Petrobras.

A indicação de João Francisco Ferreira para o lugar de Silva e Luna foi divulgada em nota do Ministério de Minas e Energia e compartilhada no Facebook do presidente Jair Bolsonaro. Veja abaixo.

Casa do Eletricista ROWA

No entanto, até a nomeação oficial na presidência da Petrobras, Silva e Lula permanece como diretor-geral da Itaipu Binacional. De acordo com a assessoria de imprensa da Itaipu, o novo diretor-geral foi indicado por Silva e Luna; ambos são amigos. As obras financiadas pela Itaipu, assim como as que foram anunciadas recentemente, deverão ser mantidas.

Nied 2021 M1

Na próxima quinta-feira (25), Bolsonaro estará em Foz do Iguaçu para participar da solenidade do lançamento da revitalização do sistema de transmissão de corrente contínua da subestação de Furnas, que leva energia de Itaipu para o Centro-Oeste e Sudeste do país. O investimento é de R$ 1 bilhão.

Combate Max Natal

 

 

Quem é João Francisco Ferreira

Rui Sonho nov/dez 2

Conforme informações do Wikipédia, João Francisco Ferreira é general da reserva do Exército Brasileiro, com 48 anos de serviços prestados. Ele comandou o 8º Batalhão de Infantaria Motorizado, 8ª Brigada de Infantaria Motorizada, a Brigada de Infantaria Paraquedista, a 6ª Região Militar e o Comando Militar do Oeste. Como honrarias, recebeu a Medalha Marechal Hermes.

 

Detalhes

João Francisco Ferreira iniciou sua carreira militar em 28 de fevereiro de 1966, ao ingressar na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, onde terminou o curso em 1968 como 1.º colocado de sua turma. Em seguida, estudou na Academia Militar das Agulhas Negras, sendo declarado Aspirante-a-Oficial da arma de Infantaria em 16 de dezembro de 1972. Foi novamente o 1.º colocado de toda a turma da AMAN.

Sua primeira unidade foi o 7.º Batalhão de Infantaria Blindado, em sua terra natal. Em janeiro de 1976, foi transferido para o 26.º Batalhão de Infantaria Paraquedista, no Rio de Janeiro. Em 1978 cursou a Escola de Educação Física do Exército, sendo promovido a Capitão em 31 de agosto desse mesmo ano. Em seguida, permaneceu como instrutor dessa Escola.

Em 1981, realizou o curso da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, sendo também o primeiro colocado de sua turma de Infantaria. Por isso, recebeu a medalha Marechal Hermes de prata com duas coroas. Após o curso, foi classificado no 63.º Batalhão de Infantaria, na cidade de Florianópolis. Em julho de 1983, foi designado para a Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai. Dois anos depois, voltou ao Brasil e foi servir no 29.º Batalhão de Infantaria Blindado, em Santa Maria.

 

Oficial superior
Foi promovido a Major em 25 de dezembro de 1985. De fevereiro de 1988 a dezembro de 1989, cursou a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, no Rio de Janeiro. Em seguida, voltou a Santa Maria na 6.ª Brigada de Infantaria Blindada, onde ascendeu a Tenente-Coronel em 31 de agosto de 1990. Em janeiro de 1993, foi nomeado instrutor da Academia Militar das Agulhas Negras.

Em janeiro de 1995, assumiu o Comando do 8.º Batalhão de Infantaria Motorizado, em Santa Cruz do Sul-RS. Nessa fase, foi promovido a Coronel em 31 de agosto de 1995. Em janeiro de 1998, foi nomeado Oficial do Gabinete do Ministro do Exército e, em junho de 1999, Adido Militar no México.

 

Oficial general
Após seu retorno ao país, saiu General-de-Brigada em 31 de março de 2002 e foi designado comandante da 8.ª Brigada de Infantaria Motorizada, situada em Pelotas-RS. Em seguida, comandou a Brigada de Infantaria Paraquedista, no Rio de Janeiro.

Promovido a General-de-Divisão em 31 de março de 2006, foi designado Vice-Chefe do Estado-Maior de Defesa do Ministério da Defesa. Entre abril de 2008 e 4 de janeiro de 2010, comandou a 6.ª Região Militar, em Salvador.

Ascendeu ao posto atual em 25 de novembro de 2010, sendo designado Comandante Militar do Oeste, em Campo Grande, cargo que exerceu de 7 de fevereiro de 2011 até 25 de abril de 2014. Durante seu período de Comando, trabalhou pela implantação do Sistema de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON) na área sob sua responsabilidade.

Em 28 de março de 2014, foi transferido para a reserva remunerada, por ter atingido o tempo máximo de 12 anos nos postos de General, de acordo com a legislação em vigor. Permaneceu residindo em Campo Grande.

Em 3 de abril de 2014, foi agraciado pela Assembleia Legislativa da Bahia com o título de cidadão baiano.

 

O Presente

Grupo Costa Oeste 2021

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO