Paraná Expectativa de anúncio amanhã

Governador pode prorrogar isolamento social por pelo menos mais 10 dias

Segundo informações extraoficiais, Ratinho Junior pode anunciar amanhã (28) as medidas de isolamento (Foto: Rodrigo Félix/AEN)

Uma videoconferência reuniu, na manhã deste sábado (28), o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, e prefeitos de dez cidades do Estado. A reunião teve como objetivo alinhar um planejamento estratégico entre governo e municípios para enfrentar o avanço do coronavírus.

“Precisamos pensar em conjunto, trocar experiências e unificar ações para que erremos o menos possível. A pandemia não é uma corrida de 100 metros. É uma maratona, que em 15 dias não se resolve. Vamos enfrentar essa situação até junho, julho, e por isso é preciso criar um modelo de gestão de crise”, disse Ratinho Júnior.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

O governador deve ser reunir com mais prefeitos durante o dia por videoconferência. Segundo informações extraoficiais, Ratinho pode anunciar amanhã (28) que as medidas de isolamento, com fechamento do comércio, shoppings e suspensão de aulas, vão continuar por pelo menos mais dez dias no Paraná.

Vale lembrar que os decretos do governo já preveem as medidas por tempo indeterminado, enquanto durar a pandemia de Covid-19. O Paraná tem 125 casos confirmados, 1.078 suspeitos em investigação e os dois óbitos em Maringá, segundo boletim de sexta-feira (27).

Participaram da reunião prefeitos de Curitiba, Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Guarapuava, Auaucária, São José dos Pinhais, Cascavel, Foz do Iguaçu e Piraquara. Prefeitos e secretários descreveram a situação nas suas cidades e os desafios enfrentados com o crescimento do número de casos do novo coronavírus.

 

Na contramão do Governo do Paraná

Em assembleia por videoconferência realizada ontem, prefeitos da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) decidiram, por unanimidade de votos, pela reabertura gradual do comércio nas cidades da região a partir de quarta-feira (1º).

O secretário de Estado de Saúde, Beto Preto, em entrevista hoje, disse ver com preocupação a decisão dos prefeitos. “Os prefeitos têm autonomia. Entendo a pressão que os prefeitos estão sofrendo pelo lado econômico, mas o momento é diferente, não é como H1N1. Nossa previsão é que, com o isolamento, tenhamos dez mil casos confirmados em quatro meses no Paraná, mas se ampliarmos as aglomerações teremos que trabalhar com um número muito maior e mais óbitos”, disse o secretário. “Eu vejo que com esses dois óbitos confirmados em Maringá as estratégias tenham que ser mudadas”, pontua.

(Bem Paraná)

 

TOPO