Ford/Abradif/Rodovel
Paraná Logística

Paraná cria ambiente político para projetos de infraestrutura

Governador Carlos Massa Ratinho Junior durante Coletiva de Imprensa no Show Rural (Foto: Arnaldo Alves/ANPr)

O governador Carlos Massa Ratinho Junior afirmou na quinta-feira (07) que o Governo do Paraná atua para criar um ambiente político para projetos de infraestrutura. A estratégia, afirmou, é buscar a excelência em logística para o escoamento dos produtos paranaenses.

“Não adianta ter excelência na produção do campo e não ter o mesmo nível de qualidade em logística para conseguir entregar os produtos para o mundo”, disse ele, em entrevista coletiva no Show Rural Coopavel, em Cascavel, Oeste do Paraná.

Um dos projetos é o do corredor bioceânico ligando os portos de Paranaguá e Antofogasta, no Chile. Ratinho Junior disse que já tratou dessa proposta com o presidente Jair Bolsonaro e, também, com os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A proposta já foi apresentada ao diretor-geral paraguaio da Itaipu, José Alberto Rodríguez, e será pauta de agendas com os embaixadores da Argentina, Paraguai e Chile.

“Temos que criar o ambiente político para fazer com que os presidentes façam adesão ao projeto. Acredito que vamos avançar nisso”, salientou Ratinho Junior. “Depois desta etapa, vamos procurar viabilizar o projeto executivo, e a Itaipu pode ser a grande financiadora. A etapa seguinte á concessão por 40 ou 50 anos”, explicou.

 

Ferroeste

Outra iniciativa voltada a aperfeiçoar a logística é a ampliação da estrutura ferroviária do Estado para fazer com que os trilhos da Ferroeste cheguem até o Porto de Paranaguá. “A ideia é fazer com que a Ferroeste seja a saída estratégica, em especial para atender toda a região Oeste do Paraná, além de escoar a produção do Paraguai e do Mato Grosso do Sul”, disse o governador.

Para isso, o Governo do Estado está estudando como ampliar a ferrovia através da Serra do Mar de forma ambientalmente sustentável. “Nosso trabalho agora é conversar com ambientalistas, ONGs e Ministério Público para acharmos o traçado com o menor impacto ambiental”, explicou. “Nosso desafio é fazer com que a soja produzida no Oeste esteja dentro do navio em 30 horas”, disse Ratinho Junior.

 

Concessões

O governador citou também as concessões como caminho para aprimorar a infraestrutura do Paraná. Ele destacou a parceria do Paraná com o Governo Federal, com a criação de um comitê para discutir os projetos de concessão de aeroportos e rodovias do Estado.

O comitê ficará responsável pela discussão sobre a renovação da delegação das rodovias federais que formam o Anel de Integração e o processo de abertura de um novo processo de concessão deste e de outros trechos de estradas que cortam o Estado.

 

Show Rural

No encontro com a imprensa, o governador também destacou o papel do Show Rural na difusão da tecnologia e inovação no campo. “É a vitrine do agronegócio paranaense para o mundo”, afirmou. “Minha missão é estar junto com o setor agrícola e fazer com que Paraná passe a ser o maior protagonista no mundo na geração de alimentos”, destacou.

O evento chega à sua 31ª edição e bate recorde de público. “O Show Rural tem estimativa de movimentar quase R$ 2 bilhões em negócios”, afirmou o secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara. “É uma universidade ao ar livre que apresenta tecnologias para todas as áreas”.

 

Interiorização

Ratinho Junior falou, ainda, sobre a transferência da sede do Governo do Estado para Cascavel. “É um modelo para aproximar o poder público das pessoas e das cidades e é importante para dar velocidade às ações do governo. Os secretários vieram para uma série de reuniões de trabalho com prefeitos e lideranças da região”, ressaltou.

 

Com AEN-PR

TOPO