Ford Ranger e Ecosport Set/2020
Copagril – Compras no Site
Paraná Em 2019

São José dos Pinhais tem o primeiro caso de zika vírus registrado no Paraná

O caso foi apontado no último boletim da Secretaria de Estado da Saúde, divulgado na  terça-feira (09), junto com os casos dengue (Foto: Divulgação)

O primeiro caso autóctone de Zila Vírus do Paraná, neste ano, foi registrado em São José dos Pinhais, município da Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O caso foi apontado no último boletim da Secretaria de Estado da Saúde, divulgado na  terça-feira (09), junto com os casos dengue. A vítima da Zika, segundo o boletim, é um homem, de 37 anos, que contraiu a forma mais leve da doença e passa bem. Outros dois casos foram confirmados em boletins anteriores, mas eram importados. Os casos de chikungunya somavam seis até este boletim.

“Precisamos da ajuda da população para a eliminação de focos, mantendo os quintais e terrenos limpos, sem lixo acumulado e sem recipientes com água parada”, alerta o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. O alerta é para que a população participe do combate para a eliminação de focos, mantendo os quintais e terrenos limpos, sem lixo acumulado e sem recipientes com água parada.

Casa do Eletricista – GENCO

O zika é um vírus transmitido pelo mesmo mosquito da dengue, o Aedes aegypti. Foi identificado pela primeira vez no Brasil em abril de 2015. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus zika não desenvolvem manifestações clínicas.

Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. N

o geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. No entanto, a dor nas articulações pode persistir por aproximadamente um mês. Formas graves e atípicas são raras, mas quando ocorrem podem, excepcionalmente, evoluir para morte, como identificado no mês de novembro de 2015, pela primeira vez na história.

Ainda não existe vacina ou medicamentos contra zika. Portanto, a única forma de prevenção é acabar com o mosquito, mantendo o domicílio sempre limpo, eliminando os possíveis criadouros. A OMS recomenda, dentre outras medidas, a prática de sexo seguro por mulheres gestantes que vivem em áreas de alta transmissão do vírus.

 

Com Bem Paraná 

TOPO