Copagril
Paraná Educação

Servidores da Universidade Estadual de Londrina decidem suspender greve

(Foto: Divulgação)

Categoria deliberou pela suspensão da paralisação até que governo encaminhe projeto de lei sobre o reajuste salarial à Assembleia Legislativa.

Os servidores da Universidade Estadual de Londrina (UEL), no norte do Paraná, decidiram, em assembleia realizada nesta quarta-feira (17), suspender temporariamente a greve.

Casa do Eletricista PISCINAS

A paralisação começou no dia 8 de julho porque a categoria desejava a reposição imediata de 4,94%, referente à inflação do último ano, além da reposição de perdas salariais dos últimos quatro anos e contratação dos aprovados em concursos públicos.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Técnico-administrativos da Universidade de Londrina (Assuel), a nova proposta do governo, de pagamento da reposição da inflação em três parcelas, que serão pagas entre 2020 e 2022, não contemplou todas as necessidades da categoria, mas favorece negociações.

O presidente da Assuel Arnaldo Mello, informou que os servidores deliberaram pela suspensão da greve até que o governo encaminhe um projeto de lei com o reajuste salarial à Assembleia Legislativa. Só depois disso, a categoria voltará a se reunir para analisar a possibilidade de encerrar ou não a paralisação.

O presidente a Assuel, lembrou ainda que além do pagamento da data-base, o governo também se comprometeu em suspender o Projeto de Lei Complementar 4 que trata do congelamento dos investimentos nas Universidades do Estado por 20 anos e outros direitos já adquiridos

As atividades tanto no campus da universidade quanto no Hospital Universitário serão retomadas normalmente nesta quinta-feira (18). Apenas o Restaurante Universitário (RU) não atenderá a comunidade acadêmica nesta semana, volta a servir refeições apenas na segunda-feira (22).

 

Com G1

TOPO