Ford KA Fev 2021
Pref. Marechal CORONA 2021
Copagril – Sou agro com orgulho
Paraná Educação

Volta às aulas no Paraná: Saiba como será novo ano letivo com modelo híbrido na rede estadual

(Foto: Divulgação/SEED)

A poucos dias da volta às aulas na rede estadual de ensino do Paraná, que tem previsão de retorno em 18 de fevereiro, em modelo híbrido, o estado ainda enfrenta aumento no número de casos da Covid-19 e restrições na tentativa de conter o avanço da pandemia.

Com a proximidade do retorno de alunos e funcionários à rotina presencial nas escolas, como os colégios estaduais estão se preparando? Como será o aprendizado neste ano?

Casa do Eletricista – 99% dos problemas

A reportagem elaborou perguntas que foram respondidas pela Secretaria de Educação e do Esporte do Paraná (Seed) para tentar entender melhor como será o novo ano letivo. Confira:

 

Quando ocorre a volta às aulas?

O início do ano letivo está previsto para o dia 18 de fevereiro.

 

Quantos alunos poderão estar presencialmente nas salas de aula?

A ocupação máxima de cada sala deverá ser calculada de acordo com o espaço, respeitando distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os estudantes.

 

O que é sistema híbrido?

Modelo com parte dos alunos assistindo às aulas de forma presencial nas escolas, enquanto o restante dos estudantes acompanha, simultaneamente, a mesma aula de maneira remota. A intenção é que haja um revezamento semanal entre os estudantes dentro do próprio sistema.

 

Haverá alguma seleção dos alunos que poderão acompanhar as aulas de forma presencial ou todo aluno que quiser voltar poderá participar da aula presencial?

A prioridade para acompanhar as aulas de forma presencial será dos alunos que não têm acesso à tecnologia em casa, como um computador ou aparelho de telefone celular. O restante deverá seguir revezamento.

 

Quem não tem acesso à internet, o que o governo fará para atender a esses estudantes?

Esses estudantes terão prioridade para aulas presenciais na escola. Quem ficar em casa poderá buscar as atividades impressas, como foi feito em 2020.

 

Para os estudantes que vão continuar assistindo as aulas em casa, como será o ensino?

Acompanhando a aula presencial remotamente pelo modelo híbrido e/ou pelo ensino remoto adotado em 2020, que será mantido com o Aula Paraná na televisão aberta, aplicativo e Google Classroom, além do material impresso.

 

Como serão as aulas em escolas que oferecem ensino em tempo integral? Essas instituições terão protocolos diferentes?

As escolas de ensino integral seguirão a mesma rotina das tradicionais. O protocolo será o mesmo.

 

Quais serão os protocolos de segurança sanitária nos colégios estaduais?

As escolas seguirão as medidas que constam na Resolução 632/2020 da Secretaria Estadual de Saúde. A determinação estabelece distanciamento social, o uso de álcool em geral e da máscara, além das diretrizes definidas pelo comitê “Volta às Aulas”, como a medição de temperatura de todos os alunos e funcionários na entrada das escolas.

 

Os itens necessários para evitar a contaminação entre a comunidade escolar estarão presentes em todos os colégios estaduais?

Sim, a Secretaria da Educação informou a compra de R$ 5,96 milhões em materiais de proteção para os mais de 2 mil colégios da rede estadual, que se preparam para iniciar o ano letivo.

Entre os itens adquiridos, segundo o governo, estão 21,8 mil galões de 5 litros de álcool gel, 25,1 mil galões de 5 litros de álcool líquido 70%, 6,9 mil termômetros, 31,7 mil dispensers e 16,3 mil macacões para equipes de limpeza. Além disso, 2,1 milhões de máscaras de tecido serão entregues aos estudantes — duas para cada.

 

Haverá algum cuidado específico relacionado aos professores?

Professores, funcionários e estudantes seguirão as mesmas regras sanitárias e de distanciamento social.

 

O número de professores que serão contratados por PSS é menor do que nos últimos anos. Como serão as aulas, uma vez que foi autorizado o retorno presencial?

Ao longo de 2021, a Secretaria Estadual de Educação pretende contratar o mesmo número de profissionais por Processo de Seleção Seriada que foram contratados em 2020 (cerca de 20 mil).

 

As escolas terão professores suficientes para atender a todos os alunos no sistema híbrido?

Sim.

 

Serão oferecidas aulas de Educação Física ou atividades esportivas no contra turno?

Nas aulas de Educação Física, assim como nas demais práticas desportivas, oferecidas pela instituição de ensino, fica vedado o contato físico entre os participantes, sendo recomendadas a adoção de prática remota ou no caso presencial a substituição por aulas teóricas ou por atividades físicas que respeitem o distanciamento social e o não compartilhamento de materiais e objetos.

 

As provas serão aplicadas presencialmente?

As formas de avaliação serão definidas pelas instituições.

 

Os horários de entrada, recreio e intervalo serão mantidos?

Os horários de entrada e saída, e intervalo/recreio devem ser redefinidos e intercalados, de modo a evitar a aglomeração de pessoas e a circulação de estudantes nas áreas comuns e nos arredores da instituição.

 

Quais serão os cuidados que as escolas deverão adotar para servir as refeições?

O recreio (período da refeição) deverá ser escalonado, com distanciamento mínimo entre os estudantes e a retirada da máscara será permitida apenas durante o período de ingestão do alimento, devendo a mesma ser recolocada imediatamente após o término da refeição.

 

Muitos funcionários da limpeza e que preparam a merenda foram demitidos em 2020 em virtude da pandemia e, até o início de janeiro, não havia previsão de quando os novos contratos serão firmados. Como o estado está se preparando para isso? Vai contratar funcionários?

A Secretaria da Educação realiza os trâmites administrativos necessários para contratação desses profissionais para que todas as escolas iniciem o ano letivo supridas, garantindo o bom andamento do ensino. São cerca de 11,2 mil cargos.

 

As mesmas regras valerão para a Educação de Jovens e Adultos?

Sim, as regras valem para todos as modalidades de ensino.

 

As atividades ainda serão enviadas pelo aplicativo Aula Paraná?

Sim, o aplicativo seguirá em funcionamento para os estudantes da rede, bem como o Google Classroom. Assim como em 2020, alunos e professores de todo o estado poderão acessar gratuitamente ambos os aplicativos.

 

As aulas vão continuar sendo transmitidas pelo canal digital de uma TV aberta?

Sim, será mantido o Aula Paraná na TV aberta, como ocorreu desde abril do ano passado.

 

Quanto a vacinação, alunos e professores terão prioridade? Existe a previsão de quando eles poderão receber as doses?

Sim, os profissionais da Educação fazem parte dos grupos prioritários, segundo o Plano Estadual de Vacinação.

Os testes clínicos das vacinas aprovadas até agora pela Anvisa não contemplaram menores de 18 anos. Por isso, enquanto não houver estudos mais completos que incluam essa população, as crianças e adolescentes não estão no público-alvo que será imunizado. Acima dessa idade poderão ser vacinados os que fizerem parte de algum grupo prioritário.

 

Quanto o governo vai gastar com a implantação do sistema híbrido no estado?

Em dezembro, quando anunciou o modelo híbrido, a Secretaria de Educação e do Esporte do Paraná (Seed) informou que o investimento para oferecer o sistema na rede estadual de ensino seria de R$ 70 milhões, com computadores, câmeras, televisões e outros equipamentos.

Um mês depois, o governo informou que ainda não é possível saber o custo exato de todo o sistema que será ofertado aos estudantes, pois algumas contratações estão sendo concluídas.

 

Com G1

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO