Pref. Pato Bragado – Dengue 2019
Policial 2018 para 2019

Roubos aumentam 42% no primeiro semestre em Marechal Rondon

Índices gerais de crimes diminuíram, mas o crescimento dos roubos deixa a comunidade acuada e a polícia atenta na prevenção dos delitos e busca pelos criminosos (Joni Lang/OP)

A escalada da criminalidade no primeiro semestre deste ano deixa em alerta a sociedade de Marechal Cândido Rondon, que se mostra acuada, principalmente em relação à violência empregada por elementos encapuzados e armados que não poupam audácia e covardia para intimidar os cidadãos de bem.

Recentemente, dois veículos foram roubados a partir de assaltos à mão armada cometidos em duas residências, de onde foram levadas uma caminhonete Toyota/Hilux e um veículo GM/Captiva, ambos recuperados na cidade de Guaíra, em ações distintas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar (PM). Além disso, quatro casas localizadas em uma mesma rua em Marechal Rondon foram assaltadas por sujeitos armados, que roubaram inúmeros produtos.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Em entrevista ao O Presente, o comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar (PM), tenente Daniel Zambon, salienta que os dados comparativos entre o primeiro semestre de 2018 e igual período deste ano servem de termômetro para avaliar a criminalidade no município, assim como para direcionar o policiamento com o objetivo de devolver a sensação de segurança à comunidade. “Vemos que a criminalidade se mostra estável em alguns índices, a exemplo das reduções nos furtos e em relação a furtos e roubos de veículos, baixando de 194 de 1º de janeiro a 30 de junho de 2018 para 156 no mesmo período deste ano, e de 40 para 33 no caso de furto e roubo de veículos. Lembramos que no furto o elemento leva de forma dissimulada o produto, enquanto no roubo ele se utiliza de arma para que a vítima interaja com este crime. Pega uma arma de fogo ou faca e obriga a vítima a entregar o produto”, expõe.

Zambon destaca que houve aumento de 42% no que tange a roubos, passando de 21 durante 1º de janeiro a 30 de junho de 2018 a 30 no mesmo período deste ano. “Mas também foi registrado aumento na recuperação de veículos furtados ou roubados, avançando de 12 para 14 na análise de um ano ao outro, o que mostra resposta à altura a esse tipo de crime. Também foram registrados bons resultados na recuperação de objetos”, menciona.

 

 

(Foto: Joni Lang/OP)

 

INCIDÊNCIA

Segundo o comandante da PM, embora com pouca incidência, esses crimes causam comoção social, pois o impacto é muito grande nas vítimas. “Temos obtido importantes resultados a partir das informações prestadas pela sociedade, então é salutar que as pessoas estejam atentas ao movimento de suspeitos rondando suas casas ou veículos estranhos com duas pessoas que rotineiramente não são vistas no bairro, bem como demais elementos que passam cuidando de suas residências. Nestes casos, os cidadãos devem avisar a polícia e repassar o maior número de características físicas e dos veículos, como modelo, cor e placas, para checarmos e darmos atenção”, orienta, emendando que os furtos e roubos estão espalhados pela cidade. “Recentemente tivemos êxito nas prisões e na recuperação de objetos furtados, estouramos locais onde eram depositados objetos furtados justamente devido ao apoio da sociedade, que forneceu subsídios relevantes”.

O tenente explica que em caso de emergência as pessoas devem ligar no 190, enquanto o número do disque-denúncia é o 181. “Os cidadãos também podem se dirigir à sede da 2ª Companhia para relatar os casos”, comenta.

Conforme Zambon, desde o início deste ano houve a incidência de dois crimes que elevaram os índices. “Um foi o roubo de veículos com elementos vindos de fora da cidade e buscando carros para compor a logística de tráfico de drogas e de contrabando de cigarros; o outro caso foi o roubo de celular onde o sujeito fez menção de estar armado e levou o equipamento das vítimas. Nesta e em outras ocorrências procuramos direcionar o policiamento para coibir a criminalidade e buscar a prisão destes elementos”, pontua.

 

ESTELIONATO

Apesar de ser observado em menor escala, o estelionato é outra prática registrada em Marechal Rondon e microrregião. “Trata-se de uma ação aperfeiçoada e com o princípio de oferecer produto ou serviço com enorme vantagem de dinheiro e levar a pessoa a crer que se beneficia do produto. A vítima acredita em uma boa compra, quando no final descobre não existir serviço e nem objeto, ou seja, o criminoso leva o dinheiro desta pessoa, de modo que apenas muda a história aplicada para induzir a vítima à ilusão. Desconfie sempre que a vantagem for muita, pois bons negócios devem vir de lojas e pessoas com procedência, do contrário, fuja, pois pode ser golpe”, enfatiza o comandante da PM.

 

LEVANTAMENTO

Ele orienta as pessoas para que sempre, ao chegar nas imediações de suas residências, especialmente no final de tarde ou início da noite, olhem pelos arredores da moradia se não há presença de pessoa estranha ou algum veículo parado. “O ideal é não descer imediatamente, mas sim, dar uma volta na quadra. Se tiver algum suspeito ligue para o 190 e solicite apoio. Além disso, anote as características porque normalmente o bandido procura o elemento surpresa para pegar a vítima, então é normal as pessoas dizerem que não perceberam devido à rotina”, detalha.

De acordo com Zambon, os indivíduos que costumam realizar assaltos, antes de praticá-los, fazem um levantamento preliminar, escolhem o modelo de veículo, quem é o alvo mais fácil para levar este veículo, passam na residência e esperam a pessoa retornar para praticar o roubo. “Felizmente a maior parte do que é levado nessas ações tem sido objetos materiais, mesmo assim aconselhamos para que se possível as pessoas não reajam, anotem o maior número possível de dados sobre os elementos sem apontá-los para que a polícia na sequência dê início à tentativa de recuperar os bens e prender a quadrilha. Os elementos buscam veículos novos, de potência e boa capacidade de carga para utilizar no contrabando, descaminho e tráfico”, revela, acrescentando: “Nossa ação é impedir que essas pessoas mal-intencionadas cheguem no município. Sabemos que são sujeitos de fora ligados a indivíduos da cidade que passam informações. Por termos este conhecimento, primeiro tentamos evitar que cheguem aqui e monitoramos o município de forma conjunta com outras forças policiais. É desta maneira que geralmente temos sucesso em recuperar os veículos antes que saiam da região. Inclusive prendemos alguns desses elementos”.

 

INFORMAÇÕES

O tenente reitera que as equipes da PM trabalham diuturnamente para combater a onda de criminalidade. “Não é um momento excepcional, pois infelizmente os índices criminais oscilam no decorrer do tempo. Estamos atentos para trazê-los a patamares aceitáveis. Procuramos reduzir a zero, o que obriga a não existir marginais no mundo, porém fazemos o máximo possível para isto”, enfatiza.

Para o comandante da Polícia Militar, as pessoas devem informar o máximo de dados para que a polícia amplie sua capacidade de policiamento e resultado positivo coibindo rapidamente o crime quando acontecer. “Um resultado importante em relação a furtos foi a prisão de uma quadrilha especializada que praticou diversos furtos a residências no mês de junho. Esses sujeitos acumulavam notebooks, roupas, joias e eletroeletrônicos, sendo que nós recuperamos os objetos e prendemos os elementos, inclusive um deles teve a prisão preventiva decretada de imediato. Essa ação foi possível com informações fornecidas pela sociedade, portanto a parceria no 190 e 181 é fundamental para obter êxito e garantir uma sociedade mais segura”, conclui Zambon.

Comandante da 2ª Companhia da PM, tenente Daniel Zambon: “Os elementos buscam veículos novos, de potência e boa capacidade de carga para utilizar no contrabando, descaminho e tráfico” (Foto: Joni Lang/OP)

 

 

ANÁLISE DO SEMESTRE

           2018    2019    ÍNDICE

Furto   194      156      -19,5%

Roubo 21        30        42%

Veículos furtados ou roubados          40        33        -17,5%

Veículos recuperados 12        14        16,7

 

Números fornecidos pela 2ª Companhia da PM

 

O Presente

TOPO